Discurso durante a 120ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Comemoração ao centenário de nascimento do ex-Senador Alberto Pasqualini.

Autor
Carlos Wilson (PTB - Partido Trabalhista Brasileiro/PE)
Nome completo: Carlos Wilson Rocha de Queiroz Campos
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
HOMENAGEM.:
  • Comemoração ao centenário de nascimento do ex-Senador Alberto Pasqualini.
Publicação
Publicação no DSF de 26/09/2001 - Página 22680
Assunto
Outros > HOMENAGEM.
Indexação
  • HOMENAGEM, CENTENARIO, NASCIMENTO, ALBERTO PASQUALINI, EX SENADOR, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (RS), ELOGIO, VIDA PUBLICA.

  SENADO FEDERAL SF -

SECRETARIA-GERAL DA MESA

SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


            O SR. CARLOS WILSON (PTB - PE) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, nesta sessão que homenageia o centenário de nascimento de Alberto Pasqualini não poderia deixar de registrar minha modesta contribuição para um dos mais notáveis brasileiros da história da República, um homem que se notabilizou não apenas por ter dado razão pragmática ao trabalhismo no Brasil, mas por ser um pensador livre que honrou a vida pública brasileira e, principalmente, dignificou este Senado Federal.

            O pensamento de Pasqualini é perene. Não envelhece. Entre tantos, um sempre me fascinou pela clareza com que trata a relação de poder: “Um povo revela o seu verdadeiro nível cultural no funcionamento das instituições políticas que, nas democracias, têm como premissa e pressuposto fundamental a verdade. Agarrar-se ao poder com unhas e dentes não pode constituir um programa, como também não pode ser um programa lutar simplesmente para arredar e enxotar os que se acham na posse do poder”.

            Assim como quando diz que o grande erro dos políticos é não compreender que o povo quer coisas simples. “O povo quer pão, quer leite, quer carne, quer poder vestir-se e ter uma casa decente para morar. O povo quer meios de trabalho, quer escolas e hospitais, quer honestidade, lealdade e justiça”...

            Continua querendo.

            A fórmula é simples e foi ditada nos anos de 1945 e 1946. Mais de 55 anos depois, podemos concluir que Pasqualini continua atual e contemporâneo.

            Muito obrigado.


            Modelo17/14/241:00



Este texto não substitui o publicado no DSF de 26/09/2001 - Página 22680