Discurso durante a 122ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Homenagem pelo transcurso do cinqüentenário de fundação do Grupo Edson Queiroz, no Estado do Ceará. (como lider)

Autor
Luiz Pontes (PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira/CE)
Nome completo: Luiz Alberto Vidal Pontes
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
HOMENAGEM.:
  • Homenagem pelo transcurso do cinqüentenário de fundação do Grupo Edson Queiroz, no Estado do Ceará. (como lider)
Publicação
Publicação no DSF de 28/09/2001 - Página 23054
Assunto
Outros > HOMENAGEM.
Indexação
  • HOMENAGEM, ANIVERSARIO DE FUNDAÇÃO, EMPRESA PRIVADA, ESTADO DO CEARA (CE).
  • ANALISE, IMPORTANCIA, EMPRESA PRIVADA, DESENVOLVIMENTO, ESTADO DO CEARA (CE), CRIAÇÃO, EMPREGO, IMPLEMENTAÇÃO, PROGRAMA, AUXILIO, SOCIEDADE.

  SENADO FEDERAL SF -

SECRETARIA-GERAL DA MESA

SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


            O SR. LUIZ PONTES (Bloco/PSDB - CE. Como Líder. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, a relevância de um evento me traz hoje a esta tribuna para que fiquem registradas nos Anais da Casa a sua importância e singularidade no contexto da história e progresso do meu Estado, o Ceará.

            Refiro-me ao cinqüentenário do Grupo Edson Queiroz, que se projeta da terra cearense para todos os quadrantes do País, gerando empregos a milhares de trabalhadores e levando produtos e serviços de qualidade a milhões de brasileiros. Um grupo que, além de contribuir para com os cofres públicos do País com um dos mais expressivos índices de arrecadação tributária, também é responsável por uma importante parcela de investimentos nas áreas social, tecnológica, agropecuária, educacional e de comunicação.

            A importância do Grupo Edson Queiroz para o Ceará, Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, pode ser avaliada, em princípio, pelo conglomerado de quase duas dezenas de empresas em franca atividade. Um resultado positivo que nos remete à firmeza de princípios e visão futurista de seu fundador, Edson Queiroz, que construiu perante a sociedade brasileira muito mais do que uma “imagem” positiva de sua performance empresarial, mas um “conceito” que tem atravessado os anos, vencendo desafios e superando crises, oferecendo lições cotidianas de respeito à cidadania, pelo notável trabalho social que desenvolve.

            Nada disso, Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, aconteceu por mero acaso. Foram necessárias firmeza para vencer as adversidade e ousadia para empreender com passos firmes em direção ao futuro.

            Edson Queiroz, a quem poderíamos atribuir a notoriedade e a concepção da revolução industrial cearense, transformou o seu grupo empresarial num dos ícones mais destacados no progresso e da economia de meu Estado. Mas não foi da noite para o dia que tudo isso se tornou possível.

            A base histórica desta trajetória foi iniciada em 1940, quando abdicou de sua liberdade da adolescência e da sua condição de quase criança para se tornar - ainda que prematuramente - homem de negócio aos 15 anos.

            Nomeado pelo seu pai como gerente do Armazém Genésio Queiroz & Cia, de propriedade da família, incorporou desde cedo uma experiência que moldaria para sempre os princípios de sua formação empresarial.

            Ainda assim, encontraria tempo para estudar, primeiro se matriculando no Colégio Cearense, dos irmãos maristas, depois se transferindo para o Seminário Arquidiocesano da Prainha, concluindo o ginásio no Liceu do Ceará.

            Em 1948, concluiria o curso de Contabilista na Escola Padre Champagnat, uma formação que influiu predominantemente na sua característica muito própria de administrar.

            O casamento com Yolanda Vidal Queiroz ocorreu em 1945. Filha de Luís e Maria Vidal, de tradicional família cearense, foi ela a sua grande companheira e co-responsável por seus grandes empreendimentos, como fazia ele próprio questão de afirmar.

            O espírito visionário desse empreendedor foi responsável pela introdução de seu nome na história cearense, como alguém que enxergou e investiu além de seu tempo.

            Em menos de quatro décadas consolidou um grupo que, se hoje não tem a sua presença física - tirada trágica e prematuramente num acidente aéreo, em 1982 -, tem sua marca de pioneirismo e conceito de respeitabilidade, mantidos pela dedicação dos que lhe sucederam, comandados pelo pulso forte e determinismo de Dona Yolanda Queiroz, que superou a dor da perda na idealização e execução de novas conquistas.

            As 16 empresas que compõem o Grupo Edson Queiroz são responsáveis por algo em torno de 14.000 empregos diretos, sem falar no número expressivo de ocupações indiretas e nos milhões de reais em impostos que, ano após ano, ajudam a impulsionar as ações do Poder Público.

            Entre impostos e contribuições, se destacam valores anuais na ordem de R$255,5 milhões: 3,3 milhões ao PIS, 4,1 milhões de Contribuição Sobre Lucros, 6,3 milhões de CPMF/IOF, 6,9 milhões de IPI, 15,3 milhões ao IRPJ e 219,9 milhões de ICMS.

            As contribuições aos programas sociais totalizaram - somente em 2000 - a cifra de R$181,12 milhões, representando garantia salarial e assistencial a um contigente de trabalhadores equivalentes à população de muitos dos Municípios cearenses.

            Comprometidos com o desenvolvimento regional e nacional, as empresas do Grupo Edson Queiroz atuam nos mais variados setores: da distribuição de gás liqüefeito à água mineral; da mineração à metalurgia; da agropecuária à agroindústria; da comunicação social à educação.

            A rigor, Sr. Presidente. Srªs. Srs. Senadores, é quase impossível encontrar um ponto do Território Nacional em que um de seus produtos ou um reflexo de seus serviços não se façam presentes. Sua distribuidora de gás, por exemplo, responde pelo abastecimento de mais de 40 milhões de consumidores, enquanto as duas marcas de água mineral - Indaiá e Minalba - respondem por 20% do mercado braseiro.

            Um completo, diversificado e respeitado sistema de comunicação social engloba emissoras de rádio (AM e FM), de televisão e jornal, onde a credibilidade é o que melhor define o conceito desse complexo de comunicação cearense.

            Na metalurgia, o Grupo se destaca com a Esmaltec, uma das maiores empresas brasileiras no setor.

            A propósito, Sr. Presidente, deixo para o final o registro relativo ao Grupo Edson Queiroz que mais me motivou a ocupar hoje esta tribuna: sua vocação para integrar-se à comunidade, em que são múltiplos os casos e incontáveis as situações.

            Começo por ressaltar o monumental trabalho da Fundação Edson Queiroz por meio de sua face mais visível: a Universidade de Fortaleza, nacionalmente conhecida como Unifor.

            Com 28 cursos, espalhados pelas mais diversas áreas do conhecimento, a Unifor já formou mais de 30 mil profissionais, os quais se tornaram aptos ao exercício de importantes papéis no contexto de proeminência na comunidade.

            Além disso, a Unifor é conhecida por inúmeros e importantes serviços de extensão, em que, transpondo os limites do campus, leva o conhecimento a milhares de pessoas que dificilmente teriam acesso à educação superior.

            Um trabalho de elevado alcance social que se faz por inúmeras vias, como os Núcleos de Prática Jurídica, de Assistência Médica Integrada, de Serviço em Psicologia Aplicada e o da Escola de Aplicação Dona Yolanda Queiroz.

            Oferecendo assistência em especialidades como fisioterapia, odontologia, fonoaudiologia, o Núcleo de Assistência Médica Integral da Unifor, como um dos exemplos, já atendeu a mais de 300 mil pessoas desde a sua instalação.

            Na cidade de Cascavel, cerca de 900 crianças estão matriculadas na Escolinha de Ensino Fundamental Abraço Fraterno, mantida pelo Grupo e modelo de educação para a faixa etária que atende.

            Ainda no campo da educação, devo citar os 500 alunos da Escola de Aplicação Dona Yolanda Queiroz, na capital cearense, e os 360 alunos matriculados na Escola de Ensino Fundamental Santa Rita.

            Numa clara percepção de que a verdadeira educação deve transcender os limites formais do ensino escolar, o Grupo mantém ainda uma Escolinha de Futebol, destinada aos filhos de funcionários e à comunidade do Bairro Papicu, em Fortaleza, onde conta atualmente com 200 crianças atendidas.

            Um grupo moderno, consciente de que sua atuação deve ultrapassar a linha de produção. É isso que faz de seu papel social, o Grupo Edson Queiroz: que, além dos exemplos citados, ainda cria e mantém grupos de coral, patrocina atletas em esportes de expressivo caráter competitivo, apóia a Orquestra Sinfônica de Fortaleza.

            Atividades e princípios que norteiam o dia-a-dia de um grupo empresarial que trabalha para se manter em permanente crescimento, mas que também se dedica a estimular e valorizar o crescimento humano.

            Encerro este pronunciamento, Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, na certeza de haver cumprido um dever, ao homenagear o Grupo Edson Queiroz, na passagem de seus cinqüenta anos.

            Orgulhoso, em nome de meu Estado, que pode ter como parceiro, em sua luta pelo desenvolvimento, um grupo empresarial comprometido com a eficiência sem jamais se afastar de sua função social.

            Pelo que é, pelo que faz, pelo que ensina e pelo que exemplifica, o Grupo Edson Queiroz merece o respeito de todos.

            Uma frase de Edson Queiroz, diariamente repetida no jornal Diário do Nordeste, por ele fundado, resume o princípio da sua persistência, exortando através dos tempos os milhares de colaboradores que, inspirados no seu trabalho e na crença do futuro, transformaram o Grupo numa referência nacional.

            É a frase: “Se algum dia vocês forem surpreendidos pela injustiça ou pela ingratidão, não deixem de crer na vida, de engrandecê-la pela decência e de construí-la pelo trabalho”.

            Muito obrigado, Sr. Presidente.


            Modelo17/22/242:47



Este texto não substitui o publicado no DSF de 28/09/2001 - Página 23054