Discurso durante a 39ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Concessão ao ambientalista do Espírito Santo, Roberto Anselmo Kautskyy, pela Universidade do Rio de Janeiro, do título de Doutor Honoris Causa.

Autor
Ricardo Santos (PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira/ES)
Nome completo: Ricardo Ferreira Santos
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
CONCESSÃO HONORIFICA.:
  • Concessão ao ambientalista do Espírito Santo, Roberto Anselmo Kautskyy, pela Universidade do Rio de Janeiro, do título de Doutor Honoris Causa.
Publicação
Publicação no DSF de 12/04/2002 - Página 4192
Assunto
Outros > CONCESSÃO HONORIFICA.
Indexação
  • HOMENAGEM, ROBERTO ANSELMO KAUTSKYY, ECOLOGISTA, RECEBIMENTO, CONCESSÃO HONORIFICA, UNIVERSIDADE, ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ), ELOGIO, PESQUISA CIENTIFICA, DESCOBERTA, ESPECIE, FLORA, ESTADO DO ESPIRITO SANTO (ES).

  SENADO FEDERAL SF -

SECRETARIA-GERAL DA MESA

SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


O SR. RICARDO SANTOS (Bloco/PSDB - ES. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, é com grande satisfação e orgulho que informamos a esta Casa a concessão, pela Universidade do Rio de Janeiro, UniRio, do título de Doutor Honoris Causa ao empresário e pesquisador capixaba Roberto Anselmo Kautsky, ambientalista de renome internacional, com mais de 107 descobertas na área da Botânica e com mais de 150 citações em livros e revistas internacionais, conforme registrado em farta documentação que amparou a decisão da Universidade do Rio de Janeiro.

            Notabilizado com inúmeras honrarias e homenagens, tanto por entidades e instituições governamentais como por organizações civis e privadas, o Sr. Roberto Anselmo Kautsky tem também a sua trajetória de pesquisador e ambientalista retratada e veiculada pela imprensa nacional e internacional, que reconhecem a dimensão e a importância do seu trabalho no campo das ciências naturais, em especial no da Botânica.

            Foi agraciado, em 1997, pelo Governo do Estado do Espírito Santo, com a condecoração “Augusto Ruschi”, comenda que leva o nome de um dos mais ilustres cientistas capixabas de todos os tempos, e que também teve sua vida inteiramente dedicada ao conhecimento científico da natureza.

Como homem bem sucedido também no mundo dos negócios, ele foi homenageado aqui, no Senado Federal, com o Diploma de Mérito em Desenvolvimento Industrial, em 1997, por seu espírito empreendedor, ao consagrar a marca de refrigerantes Coroa, de sua terra natal - Domingos Martins, fundada por seu pai -, como um exemplo de sucesso na gestão de uma indústria regional.

Roberto Anselmo Kautsky, orquidófilo, orquidólogo e bromeliófilo autodidata, nasceu em Santa Isabel, uma comunidade do Município de Domingos Martins, no Espírito Santo, em 23 de maio de 1924, onde viveu até 1933, quando a família transferiu-se para a sede do Município, onde reside até hoje. A paixão e o respeito ao meio ambiente são hereditários.

Esse empresário e pesquisador é filho do austríaco Roberto Carlos Kautsky, de quem herdou a paixão pelas orquídeas, e da brasileira descendente de imigrantes alemães Elisabeth Schwambach.

Aos nove anos, Kautsky teve o primeiro contato com as “jóias da natureza” - as orquídeas da Mata Atlântica -, quando seu pai, ao vê-las floridas sobre árvores que haviam sido tiradas das matas para a construção de uma pequena indústria de vinho de laranja, acabou despertando nele o gosto por elas. A partir daí, seu pai, o Sr. Roberto Carlos Kautsky e, posteriormente, o filho, Roberto Anselmo Kautsky, dedicaram-se ao estudo e cultivo de orquídeas, tornando-se pioneiros no Espírito Santo e no Brasil.

Em 1938, Roberto Anselmo Kautsky mudou-se para Vitória, capital do Estado, para cursar o ginasial. Retornando à sua região, estudou entre 1941 e 1943 na Escola Agrotécnica de São João de Petrópolis, no Município de Santa Teresa (ES), conhecido como “terra dos colibris”. Na Escola Superior de Agronomia de Viçosa - hoje Universidade Federal de Viçosa -, Minas Gerais, fez curso de aprimoramento, em 1944.

Com a morte do pai, em 13 de junho de 1953, Roberto Anselmo Kautsky, então com 29 anos, assumiu a direção da empresa junto ao seu irmão Elberto. Hoje, os negócios estão sob a administração dos filhos e sobrinhos, dedicando-se o nosso homenageado com maior intensidade e afinco às suas pesquisas.

Entre os dias 15 e 17 de novembro de 1957, colaborou na organização da 1ª Exposição Estadual de Orquídeas, em Vitória, por intermédio da antiga Sociedade Capixaba de Orquidófilos, que ajudou a fundar, e nela foi agraciado com o prêmio máximo. Daí em diante passou a receber constante atenção e merecido reconhecimento da comunidade científica, além de inúmeros prêmios e homenagens pelo trabalho desenvolvido.

Em 18 de outubro de 1963, iniciou um trabalho de taxonomia vegetal junto aos botânicos Guido Pabst e Fritz Dungs. Das mais de mil plantas que enviou para classificação, orgulha-se já ter o seu nome ligado, até agora, a mais de cem descobertas. Desde então, vem recebendo em sua reserva biológica, em Domingos Martins, a visita de pesquisadores e orquidófilos do mundo inteiro.

Uma data marcante foi o dia 11 de março de 1980, no qual recebeu o paisagista e naturalista Roberto Burle-Marx e o bromeliófilo Luiz Corrêa Araújo. Destaca-se também a visita do naturalista alemão Werner Rauh, um dos maiores especialistas mundiais em bromeliáceas, que pela primeira vez presenciou uma coleção tão vasta na natureza, sem o uso de estufas. Também o eminente Dr. Fritz Dungs, co-autor do livro Orchidaceae brasilienses, esteve na reserva do Dr. Kautsky para melhor conhecer o seu trabalho.

A obra do Dr. Roberto Anselmo Kautsky vem sendo publicada na Alemanha, Japão, Estados Unidos, Inglaterra, Suíça e França, estando, desta maneira, eternizada pela contribuição ao conhecimento da natureza.

Além das atividades desenvolvidas com a flora, em especial as orquídeas e bromélias, mais recentemente começou a estudar os batráquios, lepidópteros e coleópteros. Já teve classificados alguns batráquios com o seu nome, a exemplo do Phyllodytes kautskyi. Possui, ainda, uma coleção de insetos e muitas fotos que documentam o patrimônio natural e a cultura da região, encontrados na Casa da Cultura de Domingos Martins, a qual ajudou a fundar.

A preocupação com a preservação levou Roberto Anselmo Kautsky a criar uma reserva em sua propriedade, com 300 mil metros quadrados e cerca de 100 mil plantas, muitas aves e animais. Ele destaca que, das 2.350 espécies de orquídeas classificadas, em 1977, e publicadas no livro Orchidaceae brasilienses, 30% ocorreram no Espírito Santo, onde o seu Município natal, Domingos Martins, ocupa um lugar de destaque, com cerca de 500 espécies.

O nosso homenageado pretende criar a Fundação Roberto Carlos Kautsky, tendo como base a sua reserva biológica, visando dar continuidade ao trabalho de estudo e pesquisa e à preservação da fauna e da flora da região.

Que sua vida, Dr. Roberto Anselmo Kautsky, seja longa. Por nós, pelos capixabas e pelos martinenses. Precisamos de seu exemplo e de sua inestimável contribuição à causa da defesa do imenso patrimônio natural representado pela Mata Atlântica capixaba, com certeza uma das áreas mais ricas em densidade de espécies e de biodiversidade do planeta.

Muito obrigado.


Modelo1 6/16/243:42



Este texto não substitui o publicado no DSF de 12/04/2002 - Página 4192