Discurso durante a 26ª Sessão Não Deliberativa, no Senado Federal

Transcrição da matéria intitulada "O paradoxo de Okamotto", publicada pela revista Veja, edição do último dia 8 do corrente.

Autor
João Batista Motta (PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira/ES)
Nome completo: João Baptista da Motta
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUERITO (CPI), BINGO.:
  • Transcrição da matéria intitulada "O paradoxo de Okamotto", publicada pela revista Veja, edição do último dia 8 do corrente.
Publicação
Publicação no DSF de 25/03/2006 - Página 9493
Assunto
Outros > COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUERITO (CPI), BINGO.
Indexação
  • SOLICITAÇÃO, TRANSCRIÇÃO, ANAIS DO SENADO, ARTIGO DE IMPRENSA, PERIODICO, VEJA, ESTADO DE SÃO PAULO (SP), CRITICA, GOVERNO FEDERAL, OBSTACULO, DEPOIMENTO, PRESIDENTE, SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE), COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUERITO (CPI), BINGO.

  SENADO FEDERAL SF -

SECRETARIA-GERAL DA MESA

SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


O SR. JOÃO BATISTA MOTTA (PSDB - ES. Sem apanhamento taquigráfico.) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, ocupo a tribuna neste momento para fazer o registro da matéria intitulada “O paradoxo de Okamotto”, publicada pela revista Veja em sua edição de 8 de março do corrente.

            A matéria questiona o empenho do governo para evitar o depoimento, na CPI dos Bingos, do atual presidente do Sebrae e amigo do Presidente Lula, Paulo Okamotto. Segundo a matéria, Okamotto “é também o administrador das finanças pessoais do Presidente e de sua família”, isto em função do até hoje mal explicado episódio da dívida de R$29 mil que Lula teria contraído junto ao PT em 2002, quando ainda era candidato. Além disso, Okamotto saldou outra dívida, contraída pela filha mais velha de Lula.

            A matéria termina com a seguinte afirmação: “Dívidas alheias pagas com dinheiro do próprio bolso, cheques misteriosos, transações esquisitas... O amigo do Presidente, como se vê, é uma caixinha de surpresas. Isso explicaria tanto empenho em mantê-la trancada”.

            Sr. Presidente, para concluir, requeiro que a referida matéria passe a integrar os Anais do Senado Federal.

            Era o que tinha a dizer.

            Muito obrigado.

 

*********************************************************************************

DOCUMENTO A QUE SE REFERE O SR. SENADOR JOÃO BATISTA MOTTA EM SEU PRONUNCIAMENTO.

(Inserido nos termos do art. 210, inciso I e § 2º, do Regimento Interno.)

*********************************************************************************

Matéria referida:

“O paradoxo de Okamotto”; Veja.


Modelo1 2/23/243:30



Este texto não substitui o publicado no DSF de 25/03/2006 - Página 9493