Discurso durante a 232ª Sessão Não Deliberativa, no Senado Federal

Leitura de carta enviada ao jornalista Hélio Fernandes, lamentando o fechamento do jornal A Tribuna da Imprensa.

Autor
José Sarney (PMDB - Movimento Democrático Brasileiro/AP)
Nome completo: José Sarney
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
IMPRENSA.:
  • Leitura de carta enviada ao jornalista Hélio Fernandes, lamentando o fechamento do jornal A Tribuna da Imprensa.
Publicação
Publicação no DSF de 09/12/2008 - Página 50415
Assunto
Outros > IMPRENSA.
Indexação
  • LEITURA, CARTA, AUTORIA, ORADOR, ENCAMINHAMENTO, JORNALISTA, VOTO DE PESAR, RETIRADA, CIRCULAÇÃO, JORNAL, TRIBUNA DA IMPRENSA, ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ), ELOGIO, HISTORIA, EMPRESA, REGISTRO, COLABORAÇÃO, MATERIA.

  SENADO FEDERAL SF -

SECRETARIA-GERAL DA MESA

SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


O SR. JOSÉ SARNEY (PMDB - AP. Pela ordem. Com revisão do orador.) - Pedi ao Senador João Ribeiro que me desse a oportunidade de uma pequena comunicação. S. Exª consentiu. Por isso, peço a palavra a V. Exª.

         Sr. Presidente, na última semana deixou de circular a Tribuna da Imprensa. Quero registrar nos Anais o meu sentimento. Quero lamentar esse fato, uma vez que é um jornal que tem um lugar na história deste País, que participou de tantas lutas ao longo das últimas décadas.

Nesse sentido, dirigi ao jornalista Hélio Fernandes uma carta que quero transcrever nos Anais da Casa.

Caro Hélio,

É com inconformismo, lamento e uma sensação de nostalgia que acompanho o fechamento da Tribuna da Imprensa.

Minha lembrança da Tribuna vem dos tempos em que acompanhei na rua do Lavradio a Carlos Lacerda e Odylo Costa, filho, Aluízio Alves e Carlos Castelo Branco, quando assistia a preparação da página de opinião e sentei mesmo à máquina como colaborador anônimo ou no fechamento do artigo de fundo e nos editoriais.

Depois você assumiu a tarefa de um jornal independente, de opinião e de convicções, aguerrido na defesa do Brasil e de seus caminhos. Nunca deixei de considerar importante ouvir a sua palavra, tantas vezes isolada, mas sempre firme, sempre corajosa.

Amigos há cinqüenta anos, desde os tempos do Palácio Tiradentes, nunca as divergências nos afastaram nem diminuiu a admiração pela sua bravura, tenacidade em defesa do Brasil.

Espero que a Tribuna da Imprensa ressurja e você continue a dar a sua contribuição fundamental para a imprensa brasileira, como um dos jornalistas mais combativos e brilhantes em nossa imprensa.

Um abraço e a solidariedade do

José Sarney.

Muito obrigado, Sr. Presidente.

 

*********************************************************************************

DOCUMENTO A QUE SE REFERE O SR. SENADOR JOSÉ SARNEY EM SEU PRONUNCIAMENTO.

(Inserido nos termos do art. 210, inciso I e § 2º, do Regimento Interno.)

*********************************************************************************

Matéria referida:

Carta a Hélio Fernandes.


Modelo1 10/2/224:55



Este texto não substitui o publicado no DSF de 09/12/2008 - Página 50415