Discurso durante a 169ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Registro da participação de S.Exa. na abertura, no Interlegis, do Seminário "O Cerrado é a Nossa Casa", patrocinado pelo programa "Senado Verde". Registro da abertura da terceira Conferência Nacional de Aquicultura e Pesca. Leitura da Carta-Convite do Ministro da Aquicultura e Pesca.

Autor
Serys Slhessarenko (PT - Partido dos Trabalhadores/MT)
Nome completo: Serys Marly Slhessarenko
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
POLITICA DO MEIO AMBIENTE. PESCA.:
  • Registro da participação de S.Exa. na abertura, no Interlegis, do Seminário "O Cerrado é a Nossa Casa", patrocinado pelo programa "Senado Verde". Registro da abertura da terceira Conferência Nacional de Aquicultura e Pesca. Leitura da Carta-Convite do Ministro da Aquicultura e Pesca.
Publicação
Publicação no DSF de 30/09/2009 - Página 47680
Assunto
Outros > POLITICA DO MEIO AMBIENTE. PESCA.
Indexação
  • SAUDAÇÃO, REALIZAÇÃO, SENADO, SEMINARIO, DEBATE, CERRADO, AMBITO, LEGISLAÇÃO, CONSERVAÇÃO, FUTURO, BIODIVERSIDADE, COMBATE, DESMATAMENTO, HOMENAGEM POSTUMA, PROFESSOR UNIVERSITARIO, PESQUISADOR, DEPARTAMENTO, ENGENHARIA FLORESTAL, UNIVERSIDADE DE BRASILIA (UNB), CONVITE, VISITA, EXPOSIÇÃO, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), APRESENTAÇÃO, DADOS, ECOSSISTEMA, SITUAÇÃO, AMEAÇA, IMPORTANCIA, ATENÇÃO, RECURSOS HIDRICOS, BUSCA, DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL, ATIVIDADE ECONOMICA.
  • ANUNCIO, ABERTURA, CONFERENCIA NACIONAL, AQUICULTURA, PESCA, BRASILIA (DF), DISTRITO FEDERAL (DF), LEITURA, CARTA, CONVITE, MINISTRO DE ESTADO, REGISTRO, RENOVAÇÃO, LEGISLAÇÃO, SETOR, OBJETIVO, DEFINIÇÃO, POLITICA, PLANO, DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL, OPORTUNIDADE, AMPLIAÇÃO, PRODUÇÃO, ALIMENTOS, CONCLAMAÇÃO, UNIÃO, ORGANIZAÇÃO.

                          SENADO FEDERAL SF -

            SECRETARIA-GERAL DA MESA

            SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


            A SRª SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão da oradora.) - Obrigada.

            Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, nesta terça-feira, hoje, 29 de setembro, participamos, pela manhã, no Interlegis, da abertura do seminário “O Cerrado é Nossa Casa”. Nós, que nos preocupamos tanto com a floresta, estamos, agora, voltando o olhar para o Cerrado. Esse seminário está sendo promovido pelo Programa Senado Verde.

            O objetivo está sendo discutir com autoridades, especialistas e demais interessados questões como a legislação, a biodiversidade, o desmatamento, a conservação e o futuro desta nossa “casa”, que é o Cerrado e que constitui o segundo maior bioma do Brasil e ocupa quase um quarto do nosso território, estando presente em onze Estados.

            Esse evento teve ainda a feliz iniciativa de homenagear a professora do Departamento de Engenharia Florestal da UnB Jeanine Maria Fragg, que faleceu no último dia 13 de julho, sendo uma destacada pesquisadora do Cerrado e uma obstinada defensora do meio ambiente.

         Dentro da programação de “O Cerrado é Nossa Casa”, convido todos e todas a visitarem a exposição da Embrapa Cerrados, no espaço Senado Galeria, que começou dia 28 e irá até o dia 2 de outubro. É uma feira com artesanatos, comidas e produtos típicos, no pátio de entrada do Interlegis.

            O Cerrado, Sr. Presidente, Srªs Senadoras e Srs. Senadores, é um dos biomas mais complexos e importantes do Brasil, com uma rica biodiversidade, mas que, infelizmente, tem sido negligenciado.

            Nosso Cerrado tem uma área aproximada de dois milhões de quilômetros quadrados e possui diversos ecossistemas e uma riquíssima flora, com mais de dez mil espécies de plantas. Sua biodiversidade representa em torno de 5% da biodiversidade do Planeta. Porém, a região vem sofrendo um intenso processo de degradação. Não custa lembrar que a diversidade de ambientes contribui para a distribuição não uniforme das espécies, o que torna ainda mais importante que se conservem grandes áreas heterogêneas para sua efetiva proteção.

            Ao lado da biodiversidade, a questão hidrográfica é outro motivo para maior preocupação com essa vegetação. Temos a grande caixa d’água do continente sul-americano, concentrando as nascentes das bacias dos rios Amazonas, Tocantins, Parnaíba, São Francisco, Paraná e Paraguai. Além disso, encontramos na região do Cerrado importantes aquíferos, como o Guarani. Portanto, o Cerrado mantido vivo é garantia de água doce para nossa vida, hoje e no futuro.

            Faz-se necessária, sim, a conscientização de todos da necessidade de preservação do Cerrado. Nosso Ministro Minc está dando continuidade a esse trabalho e procurando aliá-lo a outros programas que buscam a preservação de outras áreas, como o Pantanal. Parabenizo, portanto, a posição firme do Ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, na defesa do Cerrado e de todo o meio ambiente.

            É evidente que não podemos evitar a exploração do Cerrado, nem seria uma atitude lúcida; mas também não podemos permitir que se faça a exploração descontrolada. É preciso garantir que o lucro e a exploração comercial sejam baseados na sustentabilidade, na preservação do bioma e na proteção das bacias hidrográficas.

            O Cerrado é tão importante quanto a Amazônia e deve ser preservado da destruição que o toque do homem pode impor ao meio ambiente. Pode, sim, mas preservar o Cerrado é viabilizar a vida no futuro.

            Sr. Presidente, eu queria falar também, rapidamente, que, nesta quarta-feira, dia 30 de setembro, amanhã, teremos a abertura oficial da 3º Conferência Nacional de Aquicultura e Pesca, que ocorrerá no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, às 9h. O Sr. Ministro da Pesca e Aquicultura convida todos e todas para essa importante atividade.

            Leio o inteiro teor da carta convite de S. Exª, o Ministro Gregolin, que chama a atenção para aspectos dessa nova conquista do povo brasileiro, fundamentalmente para os pescadores e pescadoras artesanais. Para nós, do Estado de Mato Grosso, uma região tradicionalmente pesqueira, essa é uma das mais importantes notícias, que com certeza beneficiará principalmente o homem e a mulher pantaneira, em que essa atividade econômica e social é realizada nas três bacias hidrográficas: Alto Paraguai, Amazônica e Araguaia.

            Carta do Sr. Ministro:

O setor de Aquicultura e Pesca vive um momento histórico. A realização da 3ª Conferência Nacional marca a transformação da Seap em Ministério da Pesca e Aquicultura e a Nova Lei da Pesca e Aquicultura. O tema “Consolidação de uma Política de Estado para o Desenvolvimento Sustentável da Aquicultura e Pesca” vai permitir que o setor aponte eixos, diretrizes e ações para esse novo momento.

Tudo isso é uma conquista. Fruto de muita luta e muito trabalho de todos nós. Tanto da sociedade, que cada vez mais se organiza e aponta seus desafios e necessidades, quanto do governo, que constrói políticas [Governo do Presidente Lula] que vão ao encontro dos interesses do setor.

O Plano de Desenvolvimento Sustentável Mais Pesca e Aquicultura aponta a oportunidade que o Brasil tem de produzir um alimento nobre e saudável, o pescado, e aumentar o emprego e a renda para pescadoras e pescadores.

O potencial de crescimento é enorme, e o Brasil pode se tornar um dos maiores produtores mundiais de pescado.

Recuperar estoques pesqueiros na costa brasileira e nas águas continentais, desenvolver a pesca oceânica e o grande potencial da aquicultura brasileira em águas da União e em estabelecimentos rurais são os nossos objetivos. Estruturar a cadeia produtiva, garantir aumento e regularidade de oferta, qualidade e renda aos pescadores e aquicultores e com um preço acessível aos consumidores.

A 3ª Conferência Nacional de Aquicultura e Pesca é o espaço para que os pescadores artesanais e industriais, os aquicultores, os armadores e empresários, a industria e todos os integrantes da cadeia produtiva, assim como todos aqueles que apostam na pesca e na aquicultura do país reúnem suas forças, organizam e apresentam os caminhos que devemos trilhar juntos para cada vez mais avançar e garantir a consolidação de uma política de Estado para o desenvolvimento sustentável da Aquicultura e Pesca no Brasil.

Altemir Gregolin.

Ministro da Pesca e Aquicultura.

            Como amanhã se realiza a 3ª Conferência Nacional de Aquicultura e Pesca, fiz questão de ler a carta do Sr. Ministro, que faz uma síntese muito interessante sobre a realidade do desempenho desse Ministério de Aquicultura e Pesca para os brasileiros e brasileiras, especialmente os pescadores e as pescadoras.

            Muito obrigada, Sr. Presidente.


Modelo1 5/29/241:22



Este texto não substitui o publicado no DSF de 30/09/2009 - Página 47680