Discurso durante a 31ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Registro da participação de S.Exa. nos seguintes eventos: 1) discussão do projeto da Ferrovia de Integração Centro-Oeste, realizado na cidade de Lucas do Rio Verde - MT; 2) lançamento das obras de construção de duas novas agências do INSS em Guarantã do Norte e outra em Peixoto de Azevedo - MT; 3) inauguração de nova agência do Sistema Nacional de Emprego em Mato Grosso, conhecida como Casa do Trabalhador; 4) reunião na BPW: Sebrae Mulheres de Negócio; 5) em palestra do quarto Enedim - Encontro Nacional de Estudo Dirigido para Mulheres. Comentários sobre a importância da mulher nos espaços do poder. Necessidade de as mulheres continuarem lutando por igualdade de direitos.

Autor
Serys Slhessarenko (PT - Partido dos Trabalhadores/MT)
Nome completo: Serys Marly Slhessarenko
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
POLITICA DE TRANSPORTES. PREVIDENCIA SOCIAL. POLITICA DE EMPREGO. FEMINISMO.:
  • Registro da participação de S.Exa. nos seguintes eventos: 1) discussão do projeto da Ferrovia de Integração Centro-Oeste, realizado na cidade de Lucas do Rio Verde - MT; 2) lançamento das obras de construção de duas novas agências do INSS em Guarantã do Norte e outra em Peixoto de Azevedo - MT; 3) inauguração de nova agência do Sistema Nacional de Emprego em Mato Grosso, conhecida como Casa do Trabalhador; 4) reunião na BPW: Sebrae Mulheres de Negócio; 5) em palestra do quarto Enedim - Encontro Nacional de Estudo Dirigido para Mulheres. Comentários sobre a importância da mulher nos espaços do poder. Necessidade de as mulheres continuarem lutando por igualdade de direitos.
Aparteantes
Arthur Virgílio, Garibaldi Alves Filho, Jayme Campos, Valdir Raupp.
Publicação
Publicação no DSF de 17/03/2010 - Página 7705
Assunto
Outros > POLITICA DE TRANSPORTES. PREVIDENCIA SOCIAL. POLITICA DE EMPREGO. FEMINISMO.
Indexação
  • SAUDAÇÃO, OCORRENCIA, DEBATE, PROJETO, FERROVIA, INTEGRAÇÃO, REGIÃO CENTRO OESTE, LIGAÇÃO, ESTADO DE MATO GROSSO (MT), ESTADO DE GOIAS (GO), ESTADO DO TOCANTINS (TO), ESTADO DE RONDONIA (RO), POSSIBILIDADE, ACESSO, OCEANO PACIFICO, ESTADO DO ACRE (AC), PREVISÃO, SOLUÇÃO, PROBLEMA, LOGISTICA, PRODUTOR RURAL, DIRETRIZ, DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL, ANUNCIO, CONSTRUÇÃO, TERMINAL, CARGA.
  • REGISTRO, RECURSOS ORÇAMENTARIOS, EMENDA, AUTORIA, ORADOR, DEPUTADO FEDERAL, ATENDIMENTO, REIVINDICAÇÃO, POPULAÇÃO, CONSTRUÇÃO, AGENCIA, INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL (INSS), MUNICIPIO, ESTADO DE MATO GROSSO (MT), SAUDAÇÃO, INICIO, OBRAS.
  • IMPORTANCIA, INAUGURAÇÃO, AGENCIA, SISTEMA NACIONAL DE EMPREGO (SINE), CAPITAL DE ESTADO, ESTADO DE MATO GROSSO (MT), PARCERIA, SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL (SENAI), SERVIÇO, INCLUSÃO, POPULAÇÃO, INFORMATICA, MELHORIA, ACESSO, MERCADO DE TRABALHO, ELOGIO, APERFEIÇOAMENTO, ATENDIMENTO, POLITICA DE EMPREGO.
  • PARTICIPAÇÃO, SOLENIDADE, PREMIO, MULHER, REUNIÃO, SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE), VALORIZAÇÃO, FEMINISMO, INICIATIVA PRIVADA.
  • PARTICIPAÇÃO, ENCONTRO, AMBITO NACIONAL, MULHER, OPORTUNIDADE, CONFERENCIA, ORADOR, NECESSIDADE, ESFORÇO, AMPLIAÇÃO, FEMINISMO, POLITICA, ELOGIO, ATUAÇÃO, BANCADA, CONGRESSISTA, COMPROMISSO, INCLUSÃO, COMBATE, DISCRIMINAÇÃO SEXUAL.
  • LEITURA, TRECHO, ARTIGO DE IMPRENSA, JORNAL, CORREIO BRAZILIENSE, DISTRITO FEDERAL (DF), DIFICULDADE, PARTIDO POLITICO, INCENTIVO, CANDIDATURA, MULHER, PREENCHIMENTO, COTA, CONCLAMAÇÃO, ORADOR, PARTICIPAÇÃO, FEMINISMO, ESPECIFICAÇÃO, SITUAÇÃO, ESTADO DE MATO GROSSO (MT), LUTA, POSSIBILIDADE, REELEIÇÃO.

                          SENADO FEDERAL SF -

            SECRETARIA-GERAL DA MESA

            SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


            A SRª SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, Srs. Senadores, Srªs Senadoras, inicialmente, quero destacar o megaevento de que participei ontem, na cidade de Lucas do Rio Verde, no meu Estado de Mato Grosso, um megaevento para discutir o projeto, senhoras e senhores, da Ferrovia de Integração Centro-Oeste.

            Senadora Lúcia Vânia, nossos Estados se unindo pela Ferrovia Centro-Oeste, que terá 1.602 quilômetros. Essa ferrovia vai integrar os Estados de Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Rondônia, nessa primeira etapa, e fará a ligação das cidades de Uruaçu, em Goiás, a Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, seguindo até Vilhena, em Rondônia, para, na sequência, chegar ao oceano Pacífico, através do Estado do Acre.

            Senhoras e senhores, foi um grande evento, em que autoridades discorreram sobre os aspectos técnicos e econômicos, deixando os produtores de Mato Grosso esperançosos por, enfim, verem resolvidos seus graves problemas de logística.

            A boa-nova é que o projeto prevê a construção de terminais de carga nos Municípios mato-grossenses de Lucas do Rio Verde, Sapezal, Campo Novo do Parecis e Água Boa. Essa boa-nova, o transporte intermodal será o grande salto do desenvolvimento de Mato Grosso com sustentabilidade e preservação ambiental para o grande, o pequeno e o médio produtor e também para a agricultura familiar. A Ferrovia de Integração Centro-Oeste era o elo que faltava e representa, sem nenhuma dúvida, esse salto.

            Já na parte da tarde do dia 15, participei do lançamento das obras de construção de duas novas agências do INSS.

            O Sr. Valdir Raupp (PMDB - RO) - V.Exª me concede um aparte para falar sobre as ferrovias?

            A SRª SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Pois não, Senador Raupp.

            O Sr. Valdir Raupp (PMDB - RO) - Muito obrigado. V. Exª aborda um assunto, um tema da mais alta relevância para os Estados do norte do Brasil e, porque não dizer, de todo o Brasil. Essa Ferrovia de Integração, que eu tenho chamado de ferrovia transcontinental, vai ligar os portos da Bahia e do Rio de Janeiro aos Estados de Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, seu Estado, Rondônia e Acre, futuramente. Nós tivemos também, um dia antes do encontro de Mato Grosso... O encontro de Mato Grosso foi no sábado ou na segunda?

            A SRª SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Na segunda.

            O Sr. Valdir Raupp (PMDB - RO) - Então, na sexta-feira, uns três dias antes, tivemos um encontro, na cidade de Vilhena, com a presença do Dr. Luiz Antonio Pagot, Diretor-Geral do Dnit, e também um representante da Valec e do BNDES, tratando desta ferrovia. Vilhena será uma estação de carga dessa ferrovia, mas que poderá ser também, no futuro, de passageiros. Nós estivemos, Senadora Serys, durante dez dias na China - eu, a Deputada Marinha Raupp, o Deputado Jaime Martins, Wellington Fagundes e tantos outros -, visitando o Ministério das Ferrovias da China, empresas que constroem trens, empresas que constroem trilhos, empresa que constrói as próprias ferrovias... A China está fazendo uma revolução na área ferroviária. O Presidente Barack Obama esteve, recentemente, na China e disse que a China está fazendo uma revolução silenciosa que o mundo não está vendo. Verdadeiramente, a China está hoje no topo do mundo na área de ferrovias e quer ajudar, em parceria, o Brasil a construir essas ferrovias. Então, essa audiência pública de Vilhena tratou da extensão dessa ferrovia. Eu fui o Relator do Plano Ferroviário Nacional aqui no Senado Federal, da medida provisória, editada pelo Presidente Lula no ano passado, que trata do Plano Ferroviário Nacional e fiquei muito feliz por saber que Rondônia já está recebendo, já está no PAC, até Vilhena. Mas não basta estar até Vilhena. Nós sabemos que grande parte das cargas, principalmente de grãos, do Mato Grosso e sul de Rondônia, está indo para o porto de Porto Velho. Então, seria muito justo que se começasse uma frente dessa ferrovia de Porto Velho a Vilhena, Sapezal, ali na região central, da soja, do Estado do Mato Grosso, e uma outra frente, então, de Uruaçu, Lucas do Rio Verde, Vilhena. Eu acho que seria justo que essas duas frentes pudessem se encontrar, talvez até ali na região do Sapezal e de Vilhena. Futuramente, essa ferrovia vai cortar todo o Estado de Rondônia, vai passar pelo Estado do Acre, Rio Branco, Cruzeiro do Sul e vai chegar ao Peru, integrando as ferrovias peruanas para, aí sim, fazer a ligação da Ferrovia Transcontinental ou Bioceânica. Então, parabenizo V. Exª pelo pronunciamento que faz nesta tarde tratando desse projeto tão importante, que é a Ferrovia de Integração, ou Ferrovia Transcontinental. Muito obrigado.

 

            A SRª SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Muito obrigada, Senador Raupp.

            Na semana que passou, inclusive, fiz uma fala em que me pronunciei dizendo mais ou menos o que o senhor disse, em outros termos, inclusive falando de como essa Ferrovia de Integração Centro-Oeste circundará tantos outros Estados no futuro.

            Como eu dizia, na parte da tarde do dia 15, do dia de ontem, participei do lançamento das obras de construção de duas novas agências do Institucional Nacional de Seguridade Social em Mato Grosso, uma em Guarantã do Norte e outra em Peixoto de Azevedo, que serão os novos Municípios a oferecer o serviço diretamente ao cidadão.

            Essas duas obras, senhoras e senhores, são fruto de emendas parlamentares de minha autoria, em conjunto com o Deputado Federal Eliene Lima, do meu Estado de Mato Grosso, Deputado pelo PP, e cada sede terá um investimento de R$899 mil.

            Elogio, mais uma vez, o nosso Ministro Pimentel, Ministro da Previdência, e o nosso Presidente Lula por levarem mais esses serviços a nossa população.

            Destaco também que essas agências do INSS não são resultado somente do esforço do Deputado Eliene e da Senadora Serys, mas principalmente da luta do povo dessas cidades, tanto do nosso Peixoto de Azevedo quanto da nossa Guarantã do Norte, que cobram e lutam por isso há muito tempo e que agora conquistaram esse direito.

            Foi um grande evento, que foi prestigiado por autoridades de Peixoto de Azevedo - de onde saúdo a todos -, como o Presidente da Câmara, em nome do Sr. Prefeito de Peixoto de Azevedo, Dr. Sinvaldo, e de Guarantã do Norte, pelo Prefeito, que é chamado carinhosamente de Chico do Garimpão. Também pelo Vice-Prefeito de Guarantã, nosso companheiro Érico Stevan; pela Superintendente do INSS em Mato Grosso, Lucy Rosa; por Deputados Estaduais, como o nosso companheiro Flávio Gomes - que é de Peixoto de Azevedo e que assumiu, nos últimos dias, uma cadeira também na nossa Assembléia Legislativa, temporariamente, porque o titular dessa cadeira é o nosso Deputado Ademir Brunetto. O Deputado José Domingos também lá esteve e honrou-nos, acompanhando-nos o tempo todo, assim como o Deputado Pedro Satélite e o Deputado José Geraldo Riva, além de representantes de trabalhadores, dos sindicatos rurais, da Fetagri, lideranças locais, Vereadoras, Vereadores.

            Quero ainda registrar que participei, na manhã de hoje, na nossa capital, Cuiabá, de inauguração de nova agência do Sine (Sistema Nacional de Emprego) em Mato Grosso, conhecida por todos nós como a Casa do Trabalhador, destinada ao atendimento público, como intermediação de mão de obra, solicitação de seguro-desemprego, emissão de carteira de trabalho, inscrição e outros atendimentos.

            E a novidade agora será o serviço de inclusão digital numa parceria com o Senai.

            Participaram, entre outras autoridades, o Governador Blairo Maggi; o Vice-Governador, Silval Barbosa, e sua esposa Roseli; a Secretária de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social, Terezinha Maggi; o Procurador-Chefe do Ministério Público do Trabalho, Sr. José Pedro dos Reis; o Sr. Juiz do Núcleo de Conciliação; Parlamentares e população em geral.

            E, como a Srª Secretária de Trabalho, Cidadania e Emprego, Srª Terezinha Maggi, disse muito bem lá:

            “Como, além de um bom currículo, é necessário qualificação para conseguir uma vaga no concorrido mercado de trabalho atual, o trabalhador que não tem condições de pagar por um curso de informática terá a oportunidade de se qualificar gratuitamente. Temos exemplos de muitas vagas onde o requisito mínimo exigido é o curso de informática e sem isso o trabalhador fica longe de conquistar o tão sonhado emprego.”

            Eu destaco esse evento de hoje pela manhã porque o achei da maior relevância. Ele cuida de todos os aspectos, inclusive da questão da acessibilidade das pessoas que são portadoras de deficiência. Dizia também, ainda, a Secretária de Trabalho e Cidadania:

            “Isto é resultado de um trabalho de resgate da imagem do Sistema junto ao empresariado mato-grossense e também entre aqueles que estão abrindo negócios [de qualquer porte] no Estado. Além disto, o trabalhador hoje reconhece o quanto os serviços prestados pelo Sine melhoraram.”

            Parabéns, Srª Secretária de Trabalho, Emprego e Cidadania do meu Estado de Mato Grosso.

            Quero aqui registrar também que, no dia 11, participei de uma reunião na BPW: Sebrae Mulher de Negócios. Lá foram premiadas mulheres que realmente são empreendedoras de pequenas e microempresas no meu Estado de Mato Grosso. Lá estava a nossa amiga e companheira, a vice-presidente nacional da BPW, Sueli, e a presidente da BPW de Mato Grosso, Marisa.

            Na sexta-feira, dia 12 de março, participei, como palestrante, do IV Enedim - Encontro Nacional de Estudo Dirigido para Mulheres -, um importante evento que aconteceu no Instituto Federal de Educação, nossa antiga Escola Técnica Federal, Senador Jayme Campos. Agradeço imensamente a oportunidade que tive de, mais uma vez, discorrer sobre esse tema tão caro para nós mulheres. Agradeço a todos e todas que organizaram esse encontro e, sensibilizada, reproduzo o e-mail que recebi nesta amanhã em meu gabinete da Professora Gislaine Crepaldi: “A Senadora fez uma palestra brilhante e, se já a admirávamos, agora ainda mais. Quero agradecer a toda a assessoria e deixar claro que estou à disposição no que for necessário”.

            Sou eu que agradeço, Professora Gislaine, à senhora e a todos e todas que participaram do IV Enedim. Lá, como uma missionária da causa, falei sobre a necessidade de envidarmos esforços junto à sociedade sobre a importância da participação efetiva da mulher nos espaços de poder, principalmente por ser este o Ano da Mulher na Política.

            Aqui nesta Casa, Srªs Senadoras e Srs. Senadores, devido ao espaço que nós mulheres estamos ocupando como Parlamentares, importantes e fundamentais projetos de lei estão tramitando, não só com autoria de nós mulheres Senadoras - e aqui saúdo a Senadora Lúcia Vânia, presente neste momento, como todas as outras Srªs Senadoras -, mas também de homens Senadores comprometidos com esse avanço. Uma vez aprovados, serão mais uma garantia de nossa permanência no poder político do País.

            Mas é preciso mais do que as leis. É preciso que nossa cultura seja modificada e que, então, essas conquistas se dêem natural e simplesmente como um direito: “Há tempos nós mulheres lutando por isto, por uma posição de destaque na política brasileira.”

            Este tema, seja em Mato Grosso ou em qualquer canto do Brasil, já está em todas as rodas e até foi destaque neste domingo numa matéria do jornal Correio Braziliense sobre as eleições deste ano.

            A jornalista Bertha Maakaroun e o jornalista Ricardo Beghini alertam que no Brasil todos os partidos buscam mulheres para preencher a cota de 30% de candidaturas, mas a previsão é a de que não alcancem suas metas. Afirmam que:

            “Embora mais da metade da população do País seja do sexo feminino, faltam aspirantes à política. A julgar pela vã batalha retórica empreendida pelos líderes partidários na tentativa de cooptá-las, neste pleito, assim como em 1998, 2002 e 2006, as chapas mal conseguirão integrar 15% de participação feminina.”

            Continua a matéria:

Estas dificuldades são constatadas em todos os partidos Brasil afora. A matéria traz ainda e de forma acertada que até mesmo no PT, que tem forte tradição de candidaturas femininas competitivas, o partido tem dificuldades para envolver as mulheres na disputa eleitoral.

            Diante das constatações dos jornalistas do jornal Correio Braziliense, só me resta mais uma vez conclamar nossas bravas e guerreiras mulheres para que participem efetivamente da disputa política nas suas cidades.

            Lá em meu Estado essas dificuldades são até maiores e estamos reduzidas, vejam que absurdo, a duas, somente duas representações no plano federal: eu, que sou a primeira Senadora da República da história do Estado, e a Deputada Thelma de Oliveira, que é também a única Deputada Federal pelo Estado de Mato Grosso.

            Sabemos todas que não é fácil conquistar esses espaços, mas, mesmo assim, após conquistá-los, alguns fazem tudo para diminuí-los. Cito como exemplo a disputa interna que estou travando para ter o direito a disputar a minha reeleição ao Senado da República pelo meu Estado, Mato Grosso.

            Senhoras e senhores, vou lutar para continuar representando nossas lutas, vou continuar lutando por espaço na política. E já faço um alerta às mulheres de Mato Grosso: se acontecer o que está sendo planejado, será um retrocesso enorme.

            Vejam que absurdo: em Mato Grosso, será construído um palanque eleitoral de nossa base...

(Interrupção do som.)

            A SRA. SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - ...exclusivamente de homens na chapa majoritária, apesar e a despeito de nossa pré-candidata à Presidência da República ser também uma mulher. Não tenho dúvida de que se isso vier a acontecer pagaremos um preço alto, e aqueles que insistiram em diminuir esses espaços e até mesmo suprimir as mulheres da disputa eleitoral terão que ajustar suas ações com a história e terão, sim, que dar explicações a todo o Brasil sobre essa ação.

            Apesar de termos avançado bastante, companheiras mulheres, pelo Brasil afora, em algumas áreas, não é somente na política que estamos em desvantagem. A desigualdade de gênero é, ainda hoje...

            O Sr. Arthur Virgílio (PSDB - AM) - Permita-me, Senadora Serys!

            A SRª SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Pois não, Senador Arthur Virgílio.

            O Sr. Arthur Virgílio (PSDB - AM) - Serei bastante breve. Aproveito o belo discurso de V. EXª...

(Interrupção do som.)

            O Sr. Arthur Virgílio (PSDB - AM) - ...que fala dessa coisa justa da igualdade de gêneros, para pregar mesmo a harmonia e a união entre os homens de espírito democrático e as mulheres, lutadoras como elas são, homenageando um homem que fez mais pela luta da mulher, talvez, do que qualquer uma das mulheres que militaram na sua própria luta. Eu me refiro ao Senador Nelson Carneiro, autor da Lei do Divórcio, que reformou também toda a legislação de família do seu tempo, como Deputado por Bahia e, se não me engano, Rio de Janeiro, e como Senador, algumas vezes, pelo Rio de Janeiro. Reformulou toda a legislação de família favoravelmente à mulher, grande legislador que era. E em nenhum momento ele, que se formou e morreu advogando, não advogou nunca contra a mulher, mesmo quando a mulher não tinha razão. Ele dizia: “Procure outro porque eu não assino uma petição contra a mulher”.

(Interrupção do som.)

            O Sr. Arthur Virgílio (PSDB - AM) - Eu queria dizer que, nessa hora e diante do oportuno pronunciamento de V. Ex.ª, seria bom lembrarmos de uma figura que já é da nossa história. Democrata, cumpriu todo o seu papel diante do regime autoritário e que, como ninguém, devotou-se à causa da igualdade. E teve uma outra figura que conhecemos bem, que há muito tempo soube defender a mulher. No caso de Maria Madalena, por exemplo, pregando aquela história de “jogue a primeira pedra quem for isento de pecado” e também pregando para mulheres e para homens, em uma hora que não se podia falar sequer com a sua própria esposa no meio da rua, tamanha era a situação de inferioridade da mulher. Eu me refiro a uma figura que a gente conhece bem, e o Senador Mão Santa também muito bem, que é Jesus Cristo. Obrigado.

            A SRA. SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Senador Arthur Virgilio, bela fala. Que se agregue à minha. Quero dizer que muito bem lembrado, com certeza.

(Interrupção do som.)

            A SRA. SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - São patamares completamente diferenciados, Senador Nelson Carneiro e Jesus Cristo, mas ambos defendendo as mulheres desde sempre, vamos dizer assim.

            O Sr. Jayme Campos (DEM - MT) - Senadora Serys, um aparte.

            A SRA. SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Senador Jayme Campos, um aparte.

            O Sr. Jayme Campos (DEM - MT) - Eu não me atrevo a interromper V. Ex.ª, entretanto acho muito oportuno, primeiro, cumprimentá-la pela sua determinação nesta Casa, defendendo sempre os interesses de Mato Grosso e do povo brasileiro. Quero cumprimentá-la pela energia que parece estar sobrando aí nessa peregrinação cívica que V. Exª fez, andando pelo norte do Estado, passando por Guarantã, passando por Peixoto, Lucas do Rio Verde e assim por diante. Todavia...

            A SRA. SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Isso, ontem apenas!

            O Sr. Jayme Campos (DEM - MT) - Apenas ontem, imagine, hein! Está sobrando energia para dar, vender, emprestar e alugar. Meus parabéns! Mas quero apenas dizer a V. Exª, em relação ao encontro que houve em Lucas do Rio Verde, da possível construção...

(Interrupção do som.)

            O Sr. Jayme Campos (DEM - MT) - ...da Ferrovia Centro-Oeste, que nós, particularmente, defendemos tudo aquilo que for de bom, sobretudo no campo da logística. Em Mato Grosso, V. Exª tem conhecimento, e todo mato-grossense, todo brasileiro sabe, das dificuldades que temos em relação à logística. Precisamos de mais estradas boas, precisamos de ferrovia, precisamos da hidrovia, porque temos que explorar melhor os nossos rios, sobretudo Teles-Pires/Tapajós, o rio Araguaia-Tocantins etc. Entretanto, o que me chama muito a atenção e me causa muita estranheza é que, apesar de esta ferrovia ser importante para melhorarmos a situação do transporte da nossa produção naquela região, não só da BR-63, mas de novas regiões por onde ela vai passar, incorporando o setor produtivo, não podemos perder de vista, Senadora Serys, nunca, jamais, a conclusão da obra da Ferronorte, que lamentavelmente está parada lá, em Alto Araguaia, há mais de oito anos, há dez anos...

(Interrupção do som.)

            O Sr. Jayme Campos (DEM - MT) - Há mais de dez anos foi paralisada, e precisamos ter como bandeira também aqui, nesta Casa, que é fundamental o prosseguimento dela, vindo de Alto Araguaia, passando por Itiquira, Rondonópolis, demandando também até a capital do Estado, Cuiabá, e, se possível, nós também prosseguirmos para Santarém, demandando aquela região, que também tem um grande porto. Ora, Mato Grosso, com essas duas ferrovias - e se possível, que possamos discutir urgentemente, a questão da situação do transporte hidroviário, do Teles-Pires/Tapajós e do Araguaia-Tocantins -, não tenho dúvida alguma de que o nosso Estado estará com uma solução de logística para os próximos 200 anos, melhorando sobremaneira. Portanto, faço aqui um apelo a V. Exª, como grande Parlamentar, sobretudo, sempre defendendo os interesses de nossa coletividade, nossa sociedade: que não percamos de vista, que faça também um apelo ao Governo Federal...

(Interrupção do som.)

            O Sr. Jayme Campos (DEM - MT) - Por favor, Senador Mão Santa... Que faça um apelo à ANTT, ou seja, ao Ministério dos Transportes, que exija que a concessionária da Ferronorte, que é a ALL, prossiga com essa ferrovia. Lamentavelmente, lá atrás, fizeram uma concessão draconiana, uma concessão de 90 anos, prorrogável por mais 90 anos, e a empresa não tem nenhum interesse em prosseguir. Dá a entender que toda a nossa luta aqui para que o Ibama liberasse a licença de instalação... Foi dada a licença para os 12 primeiros quilômetros; lamentavelmente, nenhum quilômetro foi prosseguido. Então, Senadora Serys, V. Exª, que é uma brilhante Senadora, tenho acompanhado o seu trabalho aqui antes mesmo de ser Senador, temos que também nunca perder de vista a bandeira da Ferronorte. É importante a Ferrovia Centro-Oeste, mas, sobretudo, é um sonho de nós, mato-grossenses, que V. Exª sabe que se iniciou na década...

(Interrupção do som.)

            O Sr. Jayme Campos (DEM - MT) - ...de 1970. E está parada. Portanto, cumprimento V. Exª, sei da importância que representa e imagino que, quando tivermos mais essa Ferrovia Centro-Oeste, Mato Grosso, realmente, vai ser um verdadeiro celeiro da produção, sobretudo competitivo em qualquer mercado, seja nacional ou internacional. Obrigado.

            A SRA. SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Com certeza, Senador Jayme Campos.

            Eu pediria 2 minutos para encerrar. Não vou fazer todo o meu discurso.

            O Sr. Garibaldi Alves Filho (PMDB - RN) - V. Exª me concede um aparte, Senadora?

            A SRA. SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Senador Garibaldi, o Presidente está me olhando feio ali, mas eu concedo o aparte.

            O Sr. Garibaldi Alves Filho (PMDB - RN) - Mas Mão Santa não pode olhar feio para ninguém... Na verdade, eu queria dizer a V. Exª que o nosso Estado do Rio Grande do Norte, parece que até agora teve mais sorte - se os mato-grossenses me permitem - no que toca à participação da mulher na política, porque lá nós temos uma Governadora...

(Interrupção do som.)

            O Sr. Garibaldi Alves Filho (PMDB - RN) - ...poderemos ter agora outra Governadora; é uma Prefeita na maior cidade depois de Natal, Mossoró; Natal também tem uma Prefeita, e temos outras Prefeitas, outras Deputadas, isso para não falar que a primeira Deputada eleita no Brasil foi do Rio Grande do Norte, a Deputada Maria do Céu Fernandes. Então, eu acho que V.Exª tem muita razão, eu creio que Mato Grosso não vai deixar de enviar V. Exª de novo aqui para o Senado, V. Exª vai chegar aqui vitoriosa. E esse problema das mulheres não preencherem a quota, talvez seja sabedoria das mulheres, quem sabe são mais prudentes...

(Interrupção do som.)

            O Sr. Garibaldi Alves Filho (PMDB - RN) - ... são mais cautelosas? Quem sabe, Senadora? Meus parabéns! 

            A SRª SERYS SLHESSARENKO (Bloco/PT - MT) - Obrigada, Senador Garibaldi. Com certeza o exemplo do Rio Grande do Norte será seguido por todos os Estados do nosso País, gradativamente, conquistando espaço.

            Digo sempre que não queremos ser mais nem ter mais espaço do que nossos filhos. Os homens todos são nossos filhos. Queremos apenas ir conquistando, gradativamente porque não dá para ser de forma intempestiva, a metade do poder.

            Quero dizer ao Senador Jayme Campos que concordo totalmente com sua fala. Na semana passada fiz um discurso no sentido da importância de que a Ferronorte chegue a Cuiabá. Esse estudo está sendo feito, Senador Jayme Campos. Se a concessão da LL disser que não existe viabilidade econômica para chegar até Cuiabá... Esse estudo está sendo feito NTT. A gente vai ter essa vitória, essa conquista. Os trilhos chegarão até Cuiabá e o trem vai apitar lá.

            Anunciei que não vou fazer todo o meu discurso, mas preciso encerrá-lo. Apesar de termos, nós mulheres, avançado bastante em algumas áreas, não é somente na política que estamos em desvantagem. A desigualdade de gênero é, ainda hoje, bastante explícita quando analisamos o mercado de trabalho ou qualquer outro setor. Nós, mulheres, temos convicção de que vemos continuar lutando por igualdade salarial, por espaço na política nacional, contra a violência e contra qualquer forma de preconceito. Penso que sejam essas lutas, ainda distantes de serem conquistadas e entendidas, que justificam que a mulher, cada vez mais, esteja presente na política deste País.

            Muito obrigada, Sr. Presidente.

 

*********************************************************************************

DOCUMENTO A QUE SE REFERE A SRª SENADORA SERYS SLHESSARENKO EM SEU PRONUNCIAMENTO.

(Inserido nos termos do art. 210, inciso I e § 2º, do Regimento Interno.)

*********************************************************************************

Matéria referida:

“Nova agência do Sine será inaugurada dia 16 com mais serviços disponíveis ao trabalhador”.


Modelo1 6/21/243:40



Este texto não substitui o publicado no DSF de 17/03/2010 - Página 7705