Discurso durante a 84ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Homenagem à memória do Senador Jefferson Péres, pelo segundo ano de seu falecimento, ocorrido em 23 de maio de 2008.

Autor
Osmar Dias (PDT - Partido Democrático Trabalhista/PR)
Nome completo: Osmar Fernandes Dias
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
HOMENAGEM.:
  • Homenagem à memória do Senador Jefferson Péres, pelo segundo ano de seu falecimento, ocorrido em 23 de maio de 2008.
Publicação
Publicação no DSF de 27/05/2010 - Página 23485
Assunto
Outros > HOMENAGEM.
Indexação
  • HOMENAGEM, ANIVERSARIO DE MORTE, JEFFERSON PERES, SENADOR, ELOGIO, VIDA PUBLICA, ETICA, DIGNIDADE, CONDUTA, COMPETENCIA, LUTA, COMBATE, CORRUPÇÃO.
  • IMPORTANCIA, INICIATIVA, DENOMINAÇÃO, CONSELHO, ETICA, DECORO PARLAMENTAR, NOME, JEFFERSON PERES, SENADOR, SAUDAÇÃO, FAMILIA.

                          SENADO FEDERAL SF -

            SECRETARIA-GERAL DA MESA

            SUBSECRETARIA DE TAQUIGRAFIA 


            O SR. OSMAR DIAS (PDT - PR. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, convidados e familiares do Senador Jefferson Péres, serei extremamente breve.

            Como Líder do PDT, quero aqui expressar também, assim como fizeram o Senador Cristovam Buarque e V. Exª, o orgulho de um dia ter sido liderado pelo Senador Jefferson Péres, que era nosso líder, e também de haver liderado, por dois anos, o Senador Jefferson Péres, porque fui líder do partido quando ele era Senador aqui.

            Mas, em meu nome, em nome do Michel e de todos os funcionários da Liderança do PDT que conviveram com o Senador Jefferson Péres, quero registrar à família do Senador Jefferson Péres a nossa eterna admiração e respeito pelo homem que foi aqui o símbolo da ética, da moralidade, da honradez, da seriedade, e que deixou o seu nome na placa do Conselho de Ética do Senado. Não há e não poderia haver homenagem mais significativa ao Senador Jefferson Péres do que colocar o seu nome na sala do Conselho de Ética. Que nós tenhamos, dentro daquela sala, a inspiração do Senador Jefferson Peres!

            Pertenci ao Conselho de Ética ao tempo do Senador Jefferson Péres, porque começamos no mesmo partido e, quando mudamos de partido, mudamos juntos. Saímos do PSDB e viemos, juntos, para o PDT. Fizemos isso praticamente no mesmo tempo. Então, dentro da sala do Conselho de Ética, o Senador Jefferson Péres e eu votamos pela cassação do único Senador cassado na história da República deste País, que, infelizmente, é do Distrito Federal. Votamos também pela cassação de outros Senadores, que renunciaram para fugir dela. Mas o Conselho de Ética já teve momentos piores, quando não puniu quem tinha de ser punido.

            Quero, ao homenagear o Senador Jefferson Peres, mais uma vez, pelo segundo ano do seu falecimento, dizer que o que desejamos é que este Senado possa se inspirar em exemplos como o do Senador Jefferson Péres, porque, por muito tempo, líamos nos jornais ou assistíamos pela televisão notícias depreciativas sobre o Senado Federal. Mas, quando temos a oportunidade de dizer que aqui também existem pessoas que, como Jefferson Péres, defendem a ética e o respeito ao dinheiro público, podemos dizer que temos muito orgulho de ser Senador, de representar aqui um Estado como o Paraná, que preza muito isso, e temos muito orgulho de ter convivido - no meu caso, por quase dois mandatos de Senador - com o Senador Jefferson Péres, com quem aprendi muito, principalmente o respeito a esta instituição, que ele dedicou, e o respeito ao País, que ele sempre dedicou.

            Minhas homenagens ao Senador Jefferson Péres, a V. Exª, que o substitui aqui, aos familiares e amigos daquele que nos deixou aqui com muita saudade!

            Mas aqui tem gente muito boa. É só olhar que vemos aqui gente muito boa: Cristovam Buarque, Pedro Simon, Augusto Botelho, nosso companheiro que representa o Estado de Alagoas...

            Emocionei-me um pouquinho aqui, até peço desculpas ao meu companheiro de Alagoas, porque eu tive uma convivência muito fraterna com o Senador Jefferson Péres. Passamos muitos momentos difíceis aqui, quando lutávamos pelas mesmas causas. Nos decepcionamos... Até que um dia ele me chamou no gabinete dele e disse-me: “Osmar, eu nunca mais quero saber de política”. Então, disse-lhe: “Quem vai perder é o Brasil”.

            Mas ele, tenho certeza, ia lutar até o fim, como lutou até o fim para defender um país melhor para todos nós.

            Minhas homenagens a todos os familiares!

            Obrigado. (Palmas.)


Modelo1 4/14/246:02



Este texto não substitui o publicado no DSF de 27/05/2010 - Página 23485