Discurso durante a 164ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Insatisfação com o alto índice de desmatamento ocorrido na Amazônia nos meses de agosto e setembro de 2014.

Autor
Paulo Davim (PV - Partido Verde/RN)
Nome completo: Paulo Roberto Davim
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
GOVERNO FEDERAL, POLITICA DO MEIO AMBIENTE.:
  • Insatisfação com o alto índice de desmatamento ocorrido na Amazônia nos meses de agosto e setembro de 2014.
Publicação
Publicação no DSF de 13/11/2014 - Página 97
Assunto
Outros > GOVERNO FEDERAL, POLITICA DO MEIO AMBIENTE.
Indexação
  • APREENSÃO, RELAÇÃO, AUMENTO, INDICE, DESMATAMENTO, LOCAL, FLORESTA AMAZONICA, COMENTARIO, IMPORTANCIA, FLORESTA, MOTIVO, MANUTENÇÃO, EQUILIBRIO ECOLOGICO, PLANETA TERRA, SOLICITAÇÃO, PROVIDENCIA, GOVERNO FEDERAL, REFERENCIA, AMPLIAÇÃO, FISCALIZAÇÃO.

O SR. PAULO DAVIM (Bloco Maioria/PV - RN. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão do orador.) -

Obrigado, Senador Paulo Paim - como sempre, muito gentil, muito generoso nas palavras em relação a mim.

Sr. Presidente, Srs. Senadores, Srªs Senadoras, todos que me assistem pela TV Senado, ouvintes da Rádio

Senado, todos nós - e não diria só nós brasileiros, mas o mundo inteiro - andamos perplexos, preocupados

com as mudanças climáticas que se abatem sobre o nosso Planeta. E o Brasil sente na pela a resultante dessas

mudanças. Estamos assistindo a períodos enormes de estiagem, falta d'água nos grandes centros urbanos -

já que na zona rural do Brasil, do Norte e Nordeste, esse fenômeno é um fenômeno histórico e repetitivo, faz

parte, inclusive, do cenário do interior do sertão do Nordeste brasileiro.

Todos os pesquisadores, os cientistas, os ambientalistas, as instituições que são responsáveis pelo estudo

da mudança climática no mundo, todos nós sabemos que, por trás dessa mudança, que, cada vez mais,

vem se tornando frequente e grave, está o desmatamento das nossas reservas florestais.

Nesse final de semana, a mídia nacional publicou dados estarrecedores a respeito do desmatamento na

Amazônia nos meses de agosto e setembro de 2014.

Sr. Presidente, foram devastados 1.626Km2 de florestas, o que corresponde a um crescimento de 122% -

hum mil seiscentos e vinte e seis quilômetros quadrados de floresta foram devastados, e isso em apenas dois

meses, o mês de agosto e o mês de setembro! Veja que a fonte é o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais,

que usa sondas e satélites para fazer essa medição. No mês de agosto, foram devastados 890km2, um salto em

relação a agosto do ano passado de 208% - só no mês de agosto. Em setembro, foram 736 km2, correspondente

a 66% a mais do que setembro de 2013.

Há de se perguntar: Será que está explicada essa falta de água no Sudeste? Será que alguém precisa explicar

mais o que está acontecendo no Brasil, nas regiões que nunca atravessaram um período de estiagem tão

longo, tão sofrido, em que, no Estado de São Paulo, já se lançou mão do segundo volume morto de Cantareira?

Será que precisa ser mais explícito do que esses números?

Todos nós sabemos da importância da Floresta Amazônica no índice pluviométrico, inclusive da própria

Região Sudeste. Todo mundo sabe disso. É uma preocupação que transcende só a fiscalização governamental.

Essa preocupação deveria contaminar toda a sociedade, a grande mídia, mas, mais do que isso, o cidadão e a

cidadã. Os anônimos brasileiros deveriam estar preocupados com o desmatamento das nossas reservas florestais,

porque isso incide diretamente nas mudanças climáticas que o Brasil está atravessando.

E há de se perguntar: Por que, então, houve esse crescimento absurdo do desmatamento que estava em

queda e, nos meses de agosto e setembro, deu um salto quântico para 122%? Há de se ponderar.

Primeiro, sem dúvida nenhuma, houve uma facilitação, um relaxamento da fiscalização dos desmatamentos

no Brasil. Depois, houve um incremento na atividade agropecuária nessas regiões. O ano eleitoral facilitou,

e muito, para que houvesse o relaxamento na fiscalização dessas regiões e, consequentemente, propiciou o

aumento do desmatamento. As mudanças na legislação ambiental foram interpretadas e, de algum modo, foram

verdadeiramente estimulantes para esse desmatamento. Por último, o aumento da atividade criminosa

na venda ilegal de madeira, que, como eu disse, estava em queda, mas agora recrudesceu. Todos esses fatores

associados a pouca sensibilização da sociedade, ao espaço na mídia, que se perdeu em função do ano eleitoral

- não fora o ano eleitoral, a mídia ocupava os espaços dos telejornais para apontar o crescimento do desmatamento.

Mas a dinâmica eleitoral e um ano com tantas notícias que pautaram os telejornais, os jornais de

emissoras e até mesmo os grandes jornais da imprensa escrita ofuscaram essa atividade criminosa e ofuscaram

essa elevação do percentual de desmatamento nas nossas reservas florestais.

Com isso, passado o período eleitoral, começou-se a enxergar o que foi cometido, nos meses de agosto

e setembro, nas nossas reservas florestais, na nossa querida e necessária Amazônia.

Sr. Presidente, 122% em relação aos meses de agosto e setembro do ano passado. Um crescimento absurdo,

inaceitável. Exige do Governo Federal o aumento da fiscalização, um cuidado redobrado, para que não

tenhamos nos meses subsequentes a manutenção desse elevado índice de desmatamento na Amazônia e nas

nossas reservas florestais.

Este é um papel que todos nós deveremos exercer: a preocupação, o zelo, o cuidado. Faço isso como

cidadão, mas também o faço como Senador do Partido Verde, cuja bandeira do nosso partido tem sido, cada

vez mais, atual; uma bandeira que não vai caducar, porque a nossa bandeira é a preocupação com o nosso

meio ambiente, o nosso Planeta, as nossas reservas florestais, os nossos biomas e com os aquíferos. Essa é a

bandeira do Partido Verde.

Toda vez em que nos deparamos com informações como essa, dados como esses, nós ficamos por demais

preocupados. Por isso mesmo, faço esse alerta da tribuna do Senado Federal.

Era só, Sr. Presidente.


Este texto não substitui o publicado no DSF de 13/11/2014 - Página 97