Discurso durante a 54ª Sessão Deliberativa Ordinária, no Senado Federal

Cobrança ao Governo do Estado do Maranhão para que adote providências para solucionar o problema com o serviço de "ferryboat" no Estado, de modo a facilitar a travessia da população da Ilha de São Luís até o continente.

Autor
Weverton Rocha (PDT - Partido Democrático Trabalhista/MA)
Nome completo: Weverton Rocha Marques de Sousa
Casa
Senado Federal
Tipo
Discurso
Resumo por assunto
Governo Estadual, Transporte Hidroviário:
  • Cobrança ao Governo do Estado do Maranhão para que adote providências para solucionar o problema com o serviço de "ferryboat" no Estado, de modo a facilitar a travessia da população da Ilha de São Luís até o continente.
Publicação
Publicação no DSF de 19/05/2022 - Página 57
Assuntos
Outros > Atuação do Estado > Governo Estadual
Infraestrutura > Viação e Transportes > Transporte Hidroviário
Indexação
  • COBRANÇA, GOVERNO ESTADUAL, ESTADO DO MARANHÃO (MA), PROVIDENCIA, SOLUÇÃO, SERVIÇO, TRANSPORTE AQUATICO, SÃO LUIS (MA), CONTINENTE.

    O SR. WEVERTON (PDT/CIDADANIA/REDE/PDT - MA. Para discursar.) – Sr. Presidente Rodrigo Pacheco, colegas Senadores, Senadoras, imprensa, eu gostaria de retomar a denúncia que foi feita aqui nesta Casa por mim e pelo Senador Roberto Rocha, na semana passada, sobre a questão dos ferryboats no Maranhão.

    Presidente, é um caso seriíssimo e nós precisamos chamar a atenção do Brasil, chamar a atenção das autoridades federais, enfim, de quem puder ajudar de verdade o Maranhão, para que a gente possa ir atrás de uma solução concreta para a questão dos ferries no Maranhão.

    É um absurdo a forma como está sendo tocada lá dentro. Semana retrasada, fui visitar pessoalmente a Ponta da Espera, e lá ouvi denúncias de famílias, de pessoas que estavam desde as duas horas da manhã na fila, aguardando ferry e, na hora que eu visitei, perto de meio-dia, estavam lá ainda parados, sem perspectiva de saber o horário da sua travessia.

    Para quem está aqui nos acompanhando, esse importante serviço liga a Ilha de São Luís à Baixada do Maranhão, uma das regiões mais populosas, Senador Rogério, uma das regiões mais populosas, Senador Jean Paul, do Maranhão e das mais pobres. Uma das regiões mais pobres é a Baixada Maranhense.

    Então, se hoje, com o serviço, já é difícil a vida desse povo, imaginem sem o serviço. Para se fazer uma viagem ao Estado do Pará, por exemplo, se você utilizar o serviço do ferry, você encurta em muito a viagem, do que ir pelo continente.

    E qual é o problema ainda do continente? As estradas, que não funcionam, que, hoje, estão praticamente intrafegáveis. Praticamente, todas as BRs e as MAs do Maranhão estão intrafegáveis. O inverno foi duro, rigoroso e como o serviço, claro, como sempre, não é de qualidade, deixaram as nossas estradas com crateras, buracos. Assim, realmente, viagens que eram para ser de uma hora de relógio, hoje, duram cerca de cinco horas de relógio, porque nós estamos sem condições de trafegabilidade.

    Então, é necessário olhar para frente. É; olhar para frente e dizer o que eu sempre tenho dito: que nós precisamos ir atrás de onde está dando certo. A Bahia achou serviços de ferry e fizeram lá – a Bahia e São Paulo – serviços de ferry, Jean Paul, em que se pudesse comprar – e o estado comprou – essas embarcações mais modernas e abrir a operação. Com essa operação e com essa compra, o estado pode fazer. O Banco Mundial tem linhas de crédito pra isso; tem linhas de crédito para projetos de mobilidade urbana. E você, comprando a embarcação moderna... Tem vários exemplos no Brasil e no mundo que você pode utilizar para que se possa dar mais qualidade para o usuário do Maranhão.

    Então, eu proponho que o governo do Estado do Maranhão, de verdade, possa ir atrás de resolver esse problema. E ir atrás de resolver de forma emergencial, ver onde, no Brasil e no mundo, tem embarcações que possam atender emergencialmente a população do Maranhão, e, enquanto isso, abrir o processo de compra de equipamentos modernos para que se possa, de verdade, resolver esse problema.

    Eu faço isso porque nós, ao longo do tempo, quando eu participei diretamente dessa aliança e desse apoio que nós tínhamos dado ao ex-Governador do Maranhão, em todos os momentos se levantavam e falavam "não se está discutindo licitação, está se discutindo uma solução". O governo acabou, assumiu o novo governo e, infelizmente, a solução não veio; infelizmente, fez foi piorar, porque, das poucas embarcações que existiam, agora diminuiu para três e ainda estão sendo cancelada viagens.

    É um absurdo! É desrespeitoso! As pessoas que precisam de tratamento de saúde, que são ali de Peri Mirim, de Bequimão e de outras regiões ali da Baixada Ocidental ou da Litoral, para irem para São Luís, por exemplo, vão ter que dar a volta e, com certeza, muitas delas vão até perder as suas vidas, porque nós sabemos o quão distante é e, além de tudo, quão ruim é o acesso e difícil a viagem para ter acesso à capital.

    Eu faço aqui esse apelo ao Governo do Estado do Maranhão para que tome providências.

    Logo quando o Governador assumiu, já vai fazer 50 dias que ele assumiu, o grande anúncio que ele fez para o povo do Maranhão é que iria fazer o maior São João, a maior festa que o povo do Maranhão e do Brasil pudesse ver. Eu fico feliz, até porque o São João é uma cultura forte nossa, é característica do povo maranhense, do nordestino, participar das festas juninas. Só que, um governante, num momento em que o Brasil e o maranhense estão passando fome, em que estão atrás de emprego, em que estão reclamando do preço da gasolina...

(Soa a campainha.)

    O SR. WEVERTON (PDT/CIDADANIA/REDE/PDT - MA) – ... estão reclamando do preço do gás, não dá para fazer, num grande anúncio de Governo, uma só festa.

    É óbvio que você tem que valorizar a nossa cultura, fortalecê-la, mas eu preciso e estamos aguardando que o Governo anuncie de verdade qual é o seu plano para enfrentar a pobreza, para enfrentar o problema da fome, para enfrentar o problema do ferry, para enfrentar o problema das estradas que estão, infelizmente, acabadas e, claro, como vai se fazer para dialogar olhando com uma agenda de futuro e não apenas com uma agenda de acórdãos ou de conchavos na alta cúpula do estado, sem olhar o que o povo de verdade, lá na ponta, está pensando.

    Estaremos aqui cobrando, denunciando e, claro, olhando para frente, dando propostas.

    Governador, levante a bunda da cadeira, vá olhar o que o Brasil está fazendo, o que o mundo está fazendo, porque tem muitos exemplos de ferry-boats bons, ferries que podem dar certo, dar o atendimento...

(Soa a campainha.)

    O SR. WEVERTON (PDT/CIDADANIA/REDE/PDT - MA) – ... com uma tarifa respeitosa para a população.

    Obrigado, Presidente.


Este texto não substitui o publicado no DSF de 19/05/2022 - Página 57