Autor
Patrícia Saboya (PPS - CIDADANIA/CE)
Data
26/03/2003
Casa
Senado Federal 
Tipo
Para discursar 

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, é com alma cheia de emoção que ocupo, pela primeira vez, a tribuna desta Casa - Casa onde homens e mulheres de fibra, coragem e determinação marcaram a História e o rumo de nossa Nação.

São imensas as responsabilidades que cada um de nós tem a enfrentar. De um lado, voltadas para o futuro e para os grandes desafios. E, de outro lado, diante da missão de estar à altura de todos os grandes brasileiros que antes de nós ocuparam uma cadeira no Senado Federal.

Peço-lhes, antes mesmo de dizer-lhes quem sou, de onde venho e o que pretendo, para fazer um agradecimento aos cearenses que, generosamente, mais uma vez expressaram sua confiança em mim. E é a cada deles, meus irmãos e minhas irmãs, que quero reafirmar minha lealdade e eterna gratidão.

Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, sou Patrícia Lúcia Saboya Ferreira Gomes.

Nasci em Sobral, capital do noroeste do Ceará, cidade que viveu seus dias de esplendor na civilização do couro e na condição de grande empório comercial da região, capaz de influenciar nas mais importantes decisões do Estado, pela enorme força política que detinha.

Minha história vem de cedo, quando a indignação com a injustiça e com o cerceamento das liberdades me levaram à vocação política. Foi no movimento estudantil, simpatizando com os ideais revolucionários do PC do B, que dei meus primeiros passos, ao lado de gente como o brilhante Deputado Aldo Rebelo, hoje Líder do Governo na Câmara dos Deputados, até experimentar a honra de compartilhar este rico momento da vida nacional com personagens ilustres da História do Brasil, como o ex-Presidente da República e hoje Presidente desta Casa, Senador José Sarney; o ex-Governador do Rio Grande do Sul e brilhante orador, Senador Pedro Simon; o ex-Presidente desta Casa, que nos dirigiu com ética e equilíbrio, Ramez Tebet; aquele que nos antecedeu nas suas palavras, Senador Marco Maciel, ex-Vice-Presidente do nosso País, e meu conterrâneo e também ex-Governador do Ceará, Tasso Jereissati, uma das maiores lideranças políticas que o Brasil produziu nos últimos tempos.

De igual forma, sinto-me honrada e motivada por estar ao lado de eloqüentes expressões da nova liderança que a democracia recém-conquistada trouxe a esta Casa, como Marina Silva, Heloísa Helena, Arthur Virgílio, Eduardo Suplicy e Aloizio Mercadante, a quem quero agradecer pela confiança de ter me convidado para compor a Vice-Liderança do Governo, entre tantos outros expoentes da política nacional que aqui estão.

Procurei, ao longo de minha vida, dedicar-me às principais causas sociais. Tive o privilégio de servir ao povo do Ceará, coordenando as políticas sociais dos Governos de Ciro Gomes, em que, com muito zelo, cuidamos dos segmentos mais fragilizados de nossa sociedade.

Desde aquela época, as mulheres tiveram meu compromisso em ajudá-las a minimizar a dor de milhares, muitas anônimas, que ainda sofrem as mazelas da violência e da discriminação.

Os mais velhos tiveram em mim o apoio para uma vida mais digna.

Iniciamos o duro - e ao mesmo tempo - extraordinário desafio de resgate de nossas crianças e adolescentes.

Ao homem do campo, dei as mãos para ajudar a enfrentar a peleja da vida tão difícil de cada um deles.

Conheci de perto a sede e a fartura. Chorei com o sofrimento de meu povo. Sorri com a alegria estampada no rosto daqueles que conseguiram, na época da boa safra, salvar sua colheita.

A vontade de continuar lutando me deu o mandato de Vereadora por Fortaleza - cidade exuberante e encantadora por suas belezas naturais, e cativante pelo seu povo tão especial. Percorri cada canto dessa linda cidade, me envolvi com as suas principais dificuldades. Conheci Fortaleza na sua intimidade e, mais uma vez, a generosidade de meu povo me deu um lugar na Assembléia Legislativa.

Como Deputada Estadual, defendi os direitos humanos, combati a violência contra crianças e adolescentes, me aliei à luta da sociedade para construir um lugar mais justo e digno para as futuras gerações.

Srªs e Srs. Senadores, venho de um dos lugares mais lindos do Planeta. Venho do Ceará. Temos uma área de 150 mil quilômetros quadrados. Somos 7,5 milhões de homens e mulheres de raça e coragem sem igual, mas vivemos numa terra muito pobre, onde 40% da população vivem abaixo da linha de pobreza. E diante dessa estatística, não podemos ficar tranqüilos.

Ainda nos falta a água que no bom inverno enche nossos olhos de alegria. Ainda nos falta trabalho para que vivamos com dignidade... Mas graças a esses homens e mulheres de raça e coragem sem igual, conseguimos continuar avançando. Recebemos o prêmio mundial da UNICEF por conseguirmos reduzir a mortalidade infantil. Noventa e oito por cento de nossas crianças estão na escola. Tivemos o maior crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano da última década. Temos uma das infra-estruturas mais modernas de nosso País. Estamos prontos para o desenvolvimento e para o crescimento.

Por outro lado, ainda não fomos capazes de acabar com a fome e a miséria. E é por isso que estou aqui: para lutar. Lutar pelo Ceará!

Venho, ao lado de V. Exªs, para juntar a minha voz. Engrossar as fileiras dos que não querem se conformar.

O Brasil, hoje, corre atrás do prejuízo de tantas décadas perdidas.

Luiz Inácio Lula da Silva é o nosso Presidente, um homem que veio de uma família humilde e, como tantos nordestinos, cedo saiu em busca da terra prometida. Lutou bravamente e tornou-se um grande líder. Encantou nossos corações. Encheu-nos de esperança, pregou a liberdade, defendeu os mais humildes, acreditando, como costuma dizer, que “o Brasil é capaz de fazer as coisas mais impossíveis acontecer”.

Srªs e Srs. Senadores, venho humildemente oferecer o que tenho de melhor em mim a serviço do Brasil. As sérias responsabilidades de ser Senadora não vêm só do momento crítico da vida nacional que traz ao Parlamento a tarefa de re-Fundação Institucional do País.

O Brasil clama por reformas estruturais capazes de recriar as bases para um novo modelo de desenvolvimento que nos permita não apenas crescer, mas, sobretudo, atacar de uma vez por todas uma das mais perversas concentrações de renda do mundo - a quarta pior do Planeta -, origem e causa do desemprego selvagem que explode na destruição das famílias, na usurpação do futuro das nossas crianças e adolescentes, na exploração sexual de meninos e meninas e no trabalho infantil.

A preocupação com taxas de juros, crescimento do PIB, cotação do dólar e comportamento do mercado financeiro é fundamental para o desenvolvimento do País, no contexto de um mundo cada vez mais globalizado, mas já passa da hora de também concentrarmos nosso olhar nas pessoas que estão por trás das estatísticas.

O desenvolvimento da nossa Nação não pode ser pautado apenas pelos paradigmas econômicos.

O Sr. Eduardo Siqueira Campos (PSDB - TO) - Permite-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - É com muito prazer que escuto o nobre colega e companheiro, Senador Eduardo Siqueira Campos.

O Sr. Eduardo Siqueira Campos (PSDB - TO) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, deixei a Presidência dos trabalhos por uma dupla razão: em primeiro lugar, para que esta sessão pudesse ser presidida também por outra grande mulher, a Senadora Lúcia Vânia, e para ter o prazer de poder aparteá-la. Queria manifestar, em nome do povo do Estado do Tocantins, como integrante desta Casa, Senadora Patrícia, em primeiro lugar, a satisfação de dividir com V. Exª este Plenário, que representa os Estados brasileiros. V. Exª é dessas figuras que caem nas graças do povo brasileiro por justificada razão, como Ayrton Senna, Jô Soares, Marília Gabriela. O povo brasileiro tem este costume de ter um bem-querer e simpatia, de forma justificada, por pessoas como V. Exª, que foi uma carinhosa Primeira-Dama do Ceará e é uma das figuras marcantes da Bancada que representa aquele Estado nesta Casa. Todos temos um registro muito forte do trabalho de V. Exª, quando de sua passagem no Governo do Estado, na condição de Primeira-Dama, da sua militância política e, sem dúvida nenhuma, do trabalho que vai exercer neste Senado da República. Portanto, congratulo-me com o povo cearense por tê-la enviado para cá e também desejar que V. Exª seja abençoada por Deus na sua trajetória e que possa fazer tudo aquilo que sonha para o seu Ceará e para o nosso Brasil. Parabéns a V. Exª.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Eduardo Siqueira Campos. Agradeço as suas palavras tão carinhosas e gentis. Espero que Deus, realmente, nos ilumine a todos, e a mim particularmente, peço-Lhe, para que possa corresponder não só às expectativas de V. Exª mas, também, as do meu povo do Ceará.

O Sr. Arthur Virgílio (PSDB - AM) - Permite-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Ouço, com muito carinho e atenção, o Líder do PSDB no Senado, Senador Arthur Virgílio.

O Sr. Arthur Virgílio (PSDB - AM) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, V. Exª conquistou, em poucos dias, o respeito da Casa. Instaurou a primeira CPI da Legislatura. E, mais ainda: em pouco tempo, ontem, deu a mim, ao Senador Tasso Jereissati e a alguns outros Colegas, uma aula muito simples, muito correta e competente sobre política educacional, a ponto de começar a mudar o nosso voto naquele momento. Portanto, de maneira bem sucinta - até porque quero ouvir, com bastante atenção e respeito o seu discurso - digo mil vezes parabéns ao Ceará, mais do que a V. Exª, pela magnitude da representação e - sobretudo com a sua presença e com o seu reforço, ao lado do ex-Governador Tasso Jereissati e do Senador Reginaldo Duarte - podemos dizer que essa magnitude tem muito a ganhar e a crescer com a sua sensibilidade, a sua competência e a sua bravura. Tudo isso junto numa só Parlamentar é bastante. É o que o Brasil quer, e o que o Ceará merece.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Agradeço, mais uma vez, a generosidade de V. Exª, pelas palavras tão delicadas e estimulantes para que eu possa aqui dar continuidade a um trabalho que comecei em meu Estado, o Ceará, do qual tenho tanto orgulho. Quero dizer que essas palavras que V. Exª acaba de proferir são muito especiais para mim, porque V. Exª tem tido um trabalho excepcional, todo o Brasil lhe respeita pelo compromisso, pela seriedade e pelo talento como vem conduzindo a política e dando exemplo para todos nós.

Muito obrigada, Senador Arthur Virgílio.

O Sr. Tasso Jereissati (PSDB - CE) - Permite-me V. Exª um aparte, Senadora Patrícia Saboya Gomes?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Com muito carinho, ouço nosso ex-Governador, meu conterrâneo, Senador Tasso Jereissati.

O Sr. Tasso Jereissati (PSDB - CE) - Senadora Patrícia, poderia parecer suspeito de minha parte as palavras que vou dizer-lhe. Todos sabem e conhecem o carinho e a amizade pessoal que tenho por V. Exª. Com certeza, o que falo não é somente por causa do carinho e dessa amizade, mas pelo privilégio que tive de conviver com V. Exª durante muitos anos, V. Exª ainda uma menina, e eu já mais maduro. Mas vi o seu crescimento na política e o seu crescimento em todos os setores. O Senado terá a oportunidade de perceber que o que estou falando aqui não é apenas por amizade pessoal. O Senado perceberá a mulher extraordinária, determinada e valente, que, em muitos momentos, foi capaz de atravessar com extraordinária dignidade os períodos difíceis na sua vida pessoal e política, e o amor à causa pública, principalmente pela questão do menor, do adolescente, da mulher e tudo aquilo que aflige os mais necessitados. Tenho a certeza também que perceberão a sua inteligência. O Senador Arthur Virgílio percebeu isso rapidamente, quando V. Exª aqui, ontem, numa posição que era basicamente oposta a todos os Senadores tucanos aqui presentes, em 5 ou 10 minutos conseguiu convencer praticamente a toda a Bancada tucana, de Oposição, oposta à de V. Exª. Portanto, é com muita alegria, até com muita emoção e com muito orgulho, por que não dizer, que vejo V. Exª brilhar nesta Casa e nesta tribuna, hoje. Parabéns.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Obrigada, Senador Tasso Jereissati. Suas palavras certamente vão direto ao meu coração. Palavras de alguém por quem tenho imensa admiração, enorme carinho, não só pelo cidadão mas pelo ser humano Tasso Jereissati, mas pelo seu trabalho, pela sua dedicação, pelo amor que empenhou ao nosso Estado e a todos os cearenses, fazendo do nosso Estado, ainda tão pobre, com enormes dificuldades, um lugar respeitado hoje por todo o Brasil. Que tem como exemplo algumas ações, que, certamente, foram iniciativas, tomadas de decisões de vontade política e decisão pessoal do Governador Tasso Jereissati, que agora, para orgulho de todos nós, cearenses, irá dar continuidade a esse brilho, a essa inteligência a serviço do que há de melhor para este País, a serviço de construir uma Nação cada vez melhor para todos nós brasileiros. Portanto, muitíssimo obrigada por essas palavras tão carinhosas.

Sr. Presidente, peço permissão para dar continuidade ao meu pronunciamento, logo em seguida, com muito prazer, concederei os apartes aos eminentes Pares.

Apesar de ser a décima primeira economia do mundo, o Brasil ocupou, em 2002, a septuagésima terceira posição no ranking elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que mede as condições de vida em 173 países. O Índice de Desenvolvimento Humano, utilizado pelo PNUD, leva em conta não apenas variáveis econômicas, como a renda, mas também indicadores de educação e de saúde. Somos um País tremendamente injusto, que ainda não conseguiu riscar de seu mapa a situação de pobreza e miséria enfrentada por milhões de pessoas. De acordo com dados do IPEA, existem 54 milhões de brasileiros pobres - ou 34% da população.

E essa realidade lamentável afeta de modo mais contundente as nossas crianças. Ainda segundo o IPEA, 43% da pobreza no Brasil se concentra a faixa etária de zero a 14 anos. As crianças são as mais atingidas pela falta de saneamento básico, pelas más condições da rede pública de saúde, pela falta de qualidade nas escolas, pela violência que tanto tem preocupado todos os brasileiros.

É importante, porém, reconhecermos que alguns avanços foram obtidos na área social nos últimos anos. Com a intensa participação da sociedade civil, a taxa de mortalidade infantil, por exemplo, caiu de 48 óbitos, em cada mil crianças nascidas vivas em 1990, para 29 mortes em cada mil crianças nascidas vivas no ano 2000. Os índices de desnutrição infantil também diminuíram e as taxas de aleitamento materno aumentaram.

No entanto, ainda é imenso o nosso desafio para garantir melhor qualidade de vida às novas gerações. Precisamos olhar especialmente para a faixa etária de zero a seis anos. É nessa fase da vida que as crianças necessitam de estímulos para que possam se desenvolver afetiva, social e intelectualmente. A educação desempenha um papel essencial nesse processo: as creches e pré-escolas devem estar aptas para atender esses meninos e meninas, encarando-os como sujeitos de direitos. É preciso romper com a idéia de que essas instituições servem apenas para abrigar as crianças enquanto os pais trabalham. Elas têm, sim, essa função. Mas sua tarefa vai mais além. Os estabelecimentos de creches e pré-escolas precisam estar preparados para promover o desenvolvimento pleno das crianças em uma fase tão rica da vida delas. Não podemos esquecer da importância da família. Por isso, qualquer política pública que priorize o desenvolvimento infantil não pode deixar de considerar os familiares das crianças.

A nossa juventude, maior vítima da violência e de problemas gravíssimos, como o desemprego, também merece uma atenção toda especial. De acordo com pesquisas recentes, o desemprego na faixa etária de 15 a 24 anos é o que mais cresce em nosso País. É urgente a tarefa de garantirmos educação de qualidade, lazer e mecanismos de inserção no mercado de trabalho para nossos adolescentes e jovens. Acreditamos que o primeiro passo pode ser dado com a implementação do já anunciado projeto do Primeiro Emprego, algo que tanto interessa à Senadora Lúcia Vânia. Com S. Exª, estou participando de uma subcomissão que tem por objetivo dar atenção especial aos direitos das crianças, dos adolescentes e da nossa juventude. Medidas como essa são, de fato, as mais eficazes para combater o atual quadro de violência que afeta sobretudo os grandes centros urbanos do País.

A população brasileira nunca esteve tão disposta a encarar o problema da fome e da miséria. Prova disso é o grande apoio que vem dando ao programa Fome Zero. Mas precisamos ter consciência de que não é possível jogar todas as expectativas na direção da sociedade civil organizada. O Executivo, em seus três níveis de atuação, e o Congresso Nacional têm um papel ”protagônico” nessa batalha. E devem começar a agir o quanto antes: é necessário passar da esfera do discurso e do planejamento para a da prática.

Muitas são as críticas direcionadas ao Fome Zero. Muitas delas são injustas, mas é certo que o programa precisa ajustar seu foco, os mecanismos de implementação e os critérios de avaliação. Também é certo que um dos principais problemas da área social no Brasil é a falta de integração entre as políticas públicas e a descontinuidade das ações. Sabemos que o País não investe pouco no social. Pelo contrário. Os montantes aplicados nessa área têm sido significativos. A questão que se coloca para todos nós é a busca por uma coordenação mais eficaz entre os programas das mais diversas áreas e entre as ações empreendidas nos três níveis governamentais. Tenho a plena convicção de que o Governo Lula será capaz de viabilizar uma maior integração entre todas essas iniciativas.

O Sr. Eduardo Suplicy (Bloco/PT - SP) - Permite-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Ouço V. Exª com muito prazer.

O Sr. Eduardo Suplicy (Bloco/PT - SP) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, V. Exª coloca uma questão de grande importância quando propõe a melhor integração, coordenação dos esforços, sobretudo para que, nas três esferas de governo - federal, estadual e municipal -, venhamos a ter maior racionalidade e coordenação de programas, como o de transferência de renda. Há pouco, ouvimos o Ministro José Graziano da Silva falar sobre o programa Fome Zero, que merece todo o nosso apoio e atenção. O debate foi extremamente profícuo e tenho a convicção de que, ao se caminhar na direção do objetivo de erradicar a fome e a pobreza absoluta no Brasil, todos aprenderão com os procedimentos. Mas dentre aquelas recomendações que, inclusive, tenho feito no âmbito do Partido dos Trabalhadores e ao próprio Presidente Lula, está justamente essa, da importância de coordenarmos melhor os esforços de todos os programas hoje vigentes, estudando qual o melhor desenho do benefício previsto em cada programa. Assinalo que V. Exª dá uma contribuição muito positiva nessa área, bem como com a sua dedicação à resolução dos problemas da criança e do jovem. Meus cumprimentos a V. Exª.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Eduardo Suplicy. Agradeço as suas palavras tão generosas e quero dizer também da grande admiração que tenho por V. Exª, homem público que tem marcado a história de nosso País pelo seu comportamento, seriedade, inteligência e paixão em construir um País com mais justiça social. Portanto, agradeço, muito sensibilizada, as suas palavras.

É com muita atenção e carinho que ouço as palavras do ex-Governador de Minas Gerais, Senador Eduardo Azeredo.

O Sr. Eduardo Azeredo (PSDB - MG) - Senadora Patrícia Gomes, quero trazer realmente os meus cumprimentos pela atuação de V. Exª. Em poucos dias, como foi dito aqui, V. Exª já mostrou a sua capacidade de trabalho, simpatia e vontade de contribuir para a solução dos problemas brasileiros. Nós, de Minas Gerais, que temos a honra de ter uma parte da família de V. Exª no Estado, ficamos satisfeitos em ver a sua carreira, a sua chegada ao Senado. Desejo muito sucesso em seu dia-a-dia e em seu futuro político.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Eduardo Azeredo. É um prazer também poder ouvi-lo e dizer da grande admiração, nós que acompanhamos, desde o início, a sua trajetória política, pela forma como conduziu tão bem os destinos do povo de Minas Gerais. Com certeza, V. Exª irá dar continuidade, com seu brilho e inteligência, a isso no Senado.

É com prazer que escuto também meu conterrâneo do Ceará, Senador Reginaldo Duarte.

O Sr. Reginaldo Duarte (PSDB - CE) - Senadora Patrícia Gomes, desejo congratular-me com o seu pronunciamento, que, neste momento, marca a sua presença nesta Casa. V. Exª traz para esta Casa um acervo muito grande de conhecimento na área social e também na área legislativa. V. Exª, como todos os cearenses e alguns aqui sabem, foi Primeira-Dama de Fortaleza, Primeira-Dama do Estado do Ceará e exercitou, com muita dignidade e respeito, os mandatos que lhe foram outorgados pelo povo cearense, como Deputada Estadual. V. Exª fez história no Ceará. Espero que sua estrela volte a brilhar nesta Casa. Muito obrigado.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Reginaldo Duarte, para mim é uma grande alegria ouvi-lo. V. Exª tem cumprido tão bem o mandato de Senador, ao lado do Senador Luiz Pontes, e hoje ocupa, nesta Casa, um grande espaço, dando o melhor de si, daquilo que pôde aprender com o nosso Estado e com todos os cearenses.

Portanto, agradeço, mais uma vez, as suas palavras tão generosas.

Peço só um minuto mais para dar continuidade ao meu pronunciamento. Em seguida, passarei a palavra ao Senador Antonio Carlos Magalhães.

Senhoras e senhores, temos o dever de ouvir o eco dos que fizeram esta Casa no passado, brasileiros como Rui Barbosa, Afonso Arinos, Tancredo Neves, Carlos Jereissati, Virgílio Távora, Mauro Benevides, Beni Veras e Plínio Pompeu de Saboya Magalhães, meu avô.

Devo confessar-lhes que pretendia ocupar pela primeira vez esta tribuna no dia 3 de março, data para mim de singular significado, pois, em 3 de março de 1892, nasceu Plínio Pompeu de Saboya Magalhães, o primeiro inspirador de minha caminhada a este plenário.

“Os homens põem seus sonhos ao sol, e o sol lhes muda o endereço e a data”, diz meu conterrâneo e amigo, o jornalista Lustosa da Costa. A providência divina me permite, porém, o direito à saudade ao homem que me viu menina, moça e mulher e... morreu centenário ao meu lado, de mãos dadas. Ele não teve, entretanto, o prazer de me ver conquistar a cadeira na Câmara Municipal, na Assembléia Legislativa e, hoje, no Senado Federal. Esse homem, a quem tanto amei, ultrapassou o século de existência lúcido e prestante, mas com muita dor de ter sobrevivido a seus descendentes.

Plínio Pompeu de Saboya Magalhães nasceu em Ipu. Registrava com orgulho haver iniciado sua carreira de engenheiro na repartição que hoje traz o nome de Dnocs, justamente durante a trágica seca de 1915. Aquele sofrido período que inspirou, entre tantas obras célebres, o romance “O Quinze”, de nossa tão querida Raquel de Queiroz.

Em dezembro de 1936, fazia um discurso na tribuna da Câmara dos Deputados, em que relatava “ter na imaginação, na sua absoluta realidade, os quadros tristíssimos que presenciou na maior seca deste século”.

Dizia ele:

Eu assisti, numa zona de grande densidade de habitantes, num serviço de socorro, que era como que uma gota d'água naquela fornalha ardente de miséria, levas de retirantes que enchiam as estradas à procura de serviços, por notícias falsas de que em tal localidade (...) tinham iniciado a construção de um açude ou de uma estrada.

Verificada a inveracidade, voltavam ou seguiam para frente, como se fossem impulsionados por uma força misteriosa formando uma correnteza de farrapos humanos.

Plínio Saboya foi exemplar homem público, como Deputado Federal, Prefeito de Fortaleza e Senador da República.

No Senado, adotou posições sempre vigilantes na defesa do Nordeste e do Brasil. Coerente, apesar de anticomunista, condenou como antidemocrática a votação que resultou na cassação de Luís Carlos Prestes. Com o golpe militar de 1964, ingressou no MDB e lutou pela reestruturação das práticas democráticas de nosso País.

Mas não vos quero cansar falando de meus antepassados - e até peço desculpas por ter-me emocionado. Faço-o não por vanglória ou por vaidade tola e sim para exaltar minha terra natal. Faço-o não apenas pelos laços familiares, mas para que nunca me esqueça de onde vim e que sou descendente de um homem público que lutou incansavelmente pelo Ceará e pelo Nordeste. E foi dele que recebi a lição maior de dignidade para exercer a vida pública.

O Sr. Antonio Carlos Magalhães (PFL - BA) - Permite-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Com muita atenção, ouço V. Exª.

O Sr. Antonio Carlos Magalhães (PFL - BA) - Fico muito feliz em vê-la na tribuna. Já a esperava desde o dia 3 de março, quando era do seu propósito, mas chegou a oportunidade. Quero dizer que o discurso de V. Exª honra a tradição, inclusive, a de seu avô, e isso, talvez, seja o mais importante em sua vida. Também fiquei muito feliz quando respondeu ao aparte do Senador Tasso Jereissati, porque V. Exª também faz parte desse grupo que mudou a concepção política do Ceará, tornando-o, hoje, um dos Estados mais respeitados do País, juntamente com a minha Bahia, pela administração competente e séria da qual V. Exª sempre participou ativamente. Por isso, sua presença no Senado engrandece também o Ceará, mas principalmente o Nordeste brasileiro.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Antonio Carlos Magalhães, por suas palavras. Tive a oportunidade de trocar algumas idéias com V. Exª, de ouvir sua experiência. V. Exª tem um grande respeito pelo povo baiano e conseguiu que a Bahia, hoje, fosse um Estado respeitado e admirado por todo o Brasil. O povo baiano é alegre, descontraído. Certamente, todos nós que aqui estamos, quando temos oportunidade, gostamos de ir à sua terra.

Portanto, agradeço suas palavras, a referência que faz ao meu avô. Espero dar continuidade ao trabalho que ele fez pelo Ceará e pelo Nordeste.

Muito obrigada por suas palavras.

O Sr. Mozarildo Cavalcanti (PPS - RR) - Permite-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Ouço, com muita atenção, o Líder do meu Partido, o PPS, Senador Mozarildo Cavalcanti.

O Sr. Mozarildo Cavalcanti (PPS - RR) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, tenho muita honra de tê-la como colega de Partido. Fui indicado para Líder do Partido muito mais por bondade sua e do Senador João Batista Motta do que pelas qualidades que tenho como Senador. Quero dizer a V. Exª que, nesse curto espaço de tempo em que tive oportunidade de conhecê-la, de conviver com V. Exª, realmente constatei o que sabia por notícias e depoimentos: suas qualidades, sua garra e sua disposição de luta. Portanto, parabenizo V. Exª pelo pronunciamento de hoje. Com certeza, o PPS está muito honrado em tê-la no Senado Federal. V. Exª honra também as mulheres nesta Casa maior do Legislativo brasileiro. Muito obrigado a V. Exª.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Mozarildo Cavalcanti. Agradeço a V. Exª por ter aceitado a Liderança do nosso Partido. Tenho certeza de que nos representará muito bem, com muita disposição, trabalho e garra, como já está fazendo.

A Srª Ana Júlia Carepa (Bloco/PT - PA) - Permite-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Ouço, com atenção, V. Exª. Em seguida, ouvirei o Senador Tião Viana.

A Srª Ana Júlia Carepa (Bloco/PT - PA) - Obrigada, Senadora Patrícia Gomes. Quero dizer que, para nós, é uma honra tê-la neste time de mulheres Senadoras, do qual V. Exª é mais uma integrante. Com certeza, todos enfrentam dificuldades para chegar aqui, mas sabemos que, pela nossa condição, acabamos enfrentando mais obstáculos do que outros. É motivo de orgulho, para mim, tê-la ao nosso lado, na bancada feminina, também por sua história de luta, suas convicções, seu trabalho, sua competência. É motivo de alegria poder contar com uma mulher Senadora que faz parte da base de apoio de um Governo que trouxe esperança para milhões de brasileiros e que vai contribuir para transformá-la em realidade. Parabéns pelo seu primeiro pronunciamento, bem à altura da sua capacidade, da sua competência!

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senadora Ana Júlia, por suas palavras. Eu é que tenho a sorte e o privilégio de estar ao seu lado, nesta Casa. Já ao chegar, V. Exª tem demonstrado para que veio, apresentando a força, a garra, o talento e a determinação das mulheres brasileiras. Portanto, fico muito feliz por suas palavras. Tenha a certeza de que o orgulho e a honra são meus de estar ao seu lado, na tarefa de auxiliar todas as mulheres, para que possamos marcar a nossa história e avançar cada vez mais. Muito obrigada.

Ouço, com atenção, o Senador Tião Viana.

O Sr. Tião Viana (Bloco/PT - AC) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, quero apenas desejar-lhe as boas-vindas à tribuna do Senado Federal e dizer da minha admiração pela primeira movimentação política de V. Exª no Parlamento, na Câmara Alta do Brasil. É muito importante a presença de Parlamentares com o seu perfil na Casa. De maneira unânime, observamos em V. Exª atitudes de ternura e muita firmeza no exercício da atividade parlamentar, quando apresenta um pedido de instalação de uma Comissão Especial para investigar a situação da exploração sexual da criança e do adolescente. Essa é uma demonstração de compromisso ético profundo com a realidade dramática de toda a humanidade e do nosso País. V. Exª, com isso, transpõe os muros da atividade parlamentar para o do sentimento humano. Poucos têm expressado o significado de uma criança violentada, agredida na sua integridade, na sua dignidade, por uma cultura descontrolada de comportamento humano, por uma fragilidade da segurança pública, por um conceito de ética frágil da sociedade. V. Exª trilha por esse caminho e reúne um perfil político com uma visão afirmativa, de coerência e ética. V. Exª é muito bem-vinda. Desejo a V. Exª muita sorte em seu mandato.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Tião Viana. Agradeço as suas palavras e a oportunidade de estar sempre perto de V. Exª, ouvindo-o, pedindo-lhe conselhos, a fim de cumprir com a minha responsabilidade nesta Casa. V. Exª, em nenhum momento, recusou-se a me dar a mão, a ajudar-me. Espero, ao longo desses anos que temos pela frente, cada vez mais contar com a sua lição, com sua experiência. Muito obrigada.

Com atenção, ouço a Senadora Lúcia Vânia.

A Srª Lúcia Vânia (PSDB - GO) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, esta Casa recebe V. Exª com muito orgulho. Por um lado, recebe uma mulher determinada, corajosa, guerreira; por outro lado, recebe o olhar feminino de uma mulher que lutou, em toda a sua trajetória, a favor dos direitos humanos, principalmente das crianças e adolescentes. Sei que, ao lado do ex-Governador Tasso Jereissati, do Ceará, foram, sem dúvida nenhuma, pessoas de vanguarda que trabalharam para a redução da mortalidade infantil. Sei que essa experiência, trazida tanto por V. Exª quanto pelo ex-Governador Tasso Jereissati, enriquecerá os trabalhos desta Casa. Seu discurso, Senadora, reflete, sem dúvida nenhuma, maturidade, determinação, coragem e compromisso. O povo brasileiro recebe, com V. Exª nesta Casa, um novo momento, um momento importante em que todos nós, juntos, haveremos de construir um Brasil mais humano e mais justo. Parabéns!

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senadora Lúcia Vânia. Sou testemunha do seu trabalho, da sua dedicação à causa das crianças, dos adolescentes, da juventude. Fico muito feliz em poder fazer essa parceria não só no nosso requerimento de CPI Mista que irá acontecer, mas também na Subcomissão dos Direitos da Criança e do Adolescente. V. Exª tem tido um grande desempenho em defesa das crianças e adolescentes de todo o nosso País. Muito obrigada por suas palavras.

O Sr. Geraldo Mesquita Júnior (Bloco/PSB - AC) - Senadora Patrícia, permite-me um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Senador Geraldo Mesquita Júnior, é com muita alegria que ouço V. Exª.

O Sr. Geraldo Mesquita Júnior (Bloco/PSB - AC) - Senadora Patrícia Gomes, fico constrangido de aparteá-la por estar interrompendo seu brilhante discurso, mas não poderia deixar de fazê-lo. Em primeiro lugar, quero parabenizá-la. Na verdade, seu discurso sinaliza para todos nós que aqueles que freqüentemente não têm voz, crianças e adolescentes, hoje têm, neste Parlamento, uma voz firme, decidida a trabalhar por essa causa justa. Assim fazendo, V. Exª estará trabalhando pela construção do futuro deste País, porque a criança, o jovem e o adolescente são o futuro do Brasil. A sua preocupação nos conforta sobremaneira. Em segundo lugar, não poderia deixar de aparteá-la, pois uma pessoa muito querida nossa, a Professora Adísia Sá, não iria me perdoar. Então, quero parabenizá-la e dizer que é uma honra e uma satisfação muito grande, no meu primeiro mandato, chegar ao Senado juntamente com V. Exª, para que possamos nos dar as mãos e construir o Brasil que tanto sonhamos. Muito obrigado, nobre Senadora.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Geraldo Mesquita Júnior, fico grata pelas suas palavras. Se eu já o admirava, pelos seus méritos pessoais, pelo seu trabalho, pelo seu desempenho, pela seriedade com que vem se conduzindo ao longo da sua vida, hoje ainda muito mais, porque, como disse V. Exª, somos admiradores de uma mesma pessoa, de uma mulher de muita fibra e coragem, a Professora Adísia Sá, minha conterrânea, com quem tenho o privilégio de poder conviver. Portanto, agradeço, mais uma vez, as suas palavras, sempre tão gentis comigo.

Ouço também, com muito prazer, o Senador Fernando Bezerra.

O Sr. Fernando Bezerra (Bloco/PTB - RN) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, ouvi com muita atenção o seu discurso e não poderia deixar de trazer aqui a minha manifestação de admiração por suas palavras e pelo amor que revela pelo povo do Ceará, pelo seu Estado, e pela luta em favor da criança e do adolescente. Quero dizer que sua luta é conhecida no meu Estado, Rio Grande do Norte. Ela ultrapassou as fronteiras do Estado do Ceará. Em Mossoró, Rio Grande Norte, fronteira com seu Estado, o nosso povo também a admira. Quero dizer da minha imensa satisfação, o quanto me orgulha e me envaidece ter sido designado pelo Líder do Governo nesta Casa, Senador Aloizio Mercadante, Vice-Líder do Governo no Senado Federal ao lado de V. Exª. Certamente, juntos, vamos lutar para que o Governo possa implementar políticas que venham a reduzir as desigualdades sociais e regionais, que são brutais. Nós, que somos nordestinos, sabemos do sofrimento do nosso povo, que é incompreendido tantas vezes. Tenho grande alegria em ver aqui uma mulher competente, guerreira, inteligente e capaz de ajudar o Brasil e capaz de ajudar nossa região a alcançar um nível de desenvolvimento em que possamos ter uma convivência mais justa com toda a sociedade brasileira. Parabéns pelo discurso, Senadora Patrícia Saboya Gomes.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Fernando Bezerra. Para mim, é um privilégio poder ouvir essas palavras que só me estimulam e colocam-me para frente, na certeza de que é possível e é preciso lutar, cada vez mais, por um Brasil mais justo. V. Exª é nosso vizinho e sabe das dificuldades pela sua experiência e vivência. Certamente, o nosso convívio vai me fazer uma pessoa muito maior, com muito mais conhecimentos, para que, juntos, possamos lutar para que este novo Governo possa realmente acertar e possamos viver num país menos injusto, menos perverso e menos desigual.

Muito obrigada pelas suas palavras.

É com atenção que ouço o Senador José Agripino.

           O Sr. José Agripino (PFL - RN) - Senadora Patrícia Gomes, acredito que o Senado esperava ansioso por esta estréia de V. Exª, que foi prometida para a semana passada e que finalmente aconteceu. Tenho certeza de que V. Exª irá brilhar neste Plenário, fará um bom trabalho, até pelo primeiro discurso, pronunciado num tom terno mas denso e firme. V. Exª sabe que fui Governador do Rio Grande do Norte. E eu ouvia falar da primeira-dama do Ceará, na mesma época. Diziam que ela era uma militante de esquerda. Eu ouvia falar das façanhas de Patrícia Gomes, a militante ativa de esquerda, que influenciava, no bom sentido, o marido Governador, mulher com fama de ser séria, como é, esposa de um Governador sério, como era e é, e que estava fazendo um belo trabalho no Estado do Ceará. Tenho certeza, Senadora Patrícia Gomes, de que a robustez das divergências que irão, circunstancialmente, nos afastar, pelo fato de V. Exª pertencer à Base do Governo e eu compor a Oposição, será muito menor do que a fortaleza da convergência que, seguramente, teremos em torno do nosso Nordeste. V. Exª é Senadora do Ceará, mas muito em breve ficará claro que V. Exª é Senadora do Nordeste do Brasil. Mais uma vez iremos nos unir para defender as causas da região, a começar pela formulação da reforma tributária. Será quando o Governo mostrará se quer ou não criar condições para que se induza o crescimento na região mais pobre, na grande chaga social do País. Tenho certeza de que V. Exª, nesta hora, com sua sensibilidade de mulher e com a sua experiência de administradora - V. Exª perdeu a eleição para a Prefeitura de Fortaleza, mas ganhou, galhardamente, em seguida, a eleição para Senadora pelo Ceará -, vai dar uma belíssima contribuição para que, juntos, possamos construir um futuro melhor para a nossa região e para o seu Ceará.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Senador José Agripino, agradeço as suas palavras neste meu primeiro pronunciamento. Também já tive a oportunidade de trabalhar ao lado de Dona Anita, como primeira-dama, que lá também fez um trabalho extraordinário. Por diversas vezes tive a oportunidade de trocar idéias e experiências com ela.

Tenho certeza, como V. Exª acaba de afirmar, de que, mesmo estando em Partidos diferentes, estando eu, neste momento, com a importante missão, que muito me orgulha, de ocupar a Vice-Liderança do Governo, iremos trabalhar juntos e coesos pelo nosso tão querido Nordeste.

Muito obrigado por suas palavras.

Ouço agora o Senador João Batista Motta, meu companheiro de Partido.

O Sr. João Batista Motta (PPS - ES) -Senadora Patrícia Saboya Gomes, sou um pouco suspeito para dizer a V. Exª que sua presença nesta Casa vai engrandecer a todos nós que conhecemos o seu trabalho e a sua luta. Apenas temos que ficar muito contentes por podermos contar com a presença de V. Exª, uma figura tão nobre e tão importante. V. Exª sabe por que falo assim. Pelos idos de 1992, éramos cerca de 40 Parlamentares no Congresso Nacional e pertencíamos ao PSDB. Entre eles, havia o saudoso Mário Covas; o atual Governador de Minas Gerais, Aécio Neves - naquela ocasião, Deputado Federal conosco -; o Dunga, o atual Governador do Espírito Santo, Paulo Hartung; o Fernando Henrique Cardoso. Porém, em todo o País, havia apenas um Governador do PSDB, que tinha luminosidade própria. Ele era manchete nas principais revistas e jornais deste País, pelo trabalho que realizava no Estado do Ceará. Íamos todos a sua casa, onde o PSDB conspirava ou se programava para assumir a Presidência da República. Senadora Patrícia Saboya Gomes, naquelas oportunidades, tivemos a satisfação de conhecer o trabalho de V. Exª à frente da política social desenvolvida, à época, pelo Governo de seu Estado. Sou testemunho vivo do seu trabalho e da sua luta. Daquela geração de políticos, não podemos esquecer Tasso Jereissati, ex-Governador e hoje Senador nesta Casa, que participava da corrente de Patrícia Gomes e Ciro Gomes. Só tenho a parabenizá-la e dizer que estou muito, muito feliz por estar nesta Casa ao seu lado. Muito obrigado, Senadora.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador João Batista Motta. Fico muito grata por suas palavras. V. Exª tem sido um grande companheiro de Partido, ajudando-me, orientando-me também nesta Casa. Para mim, é um privilégio muito especial estar a seu lado.

O Sr. Renan Calheiros (PMDB - AL) - Concede-me V. Exª um aparte, Senadora Patrícia Saboya Gomes?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Com muito prazer, ouço V. Exª.

O SR. PRESIDENTE (José Sarney. Fazendo soar a campainha.) -Peço aos Srs. Senadores que colaborem com a Mesa, sendo rápidos, pois já estamos com a Ordem do Dia bastante atrasada.

O Sr. Renan Calheiros (PMDB - AL) - Serei breve, Sr. Presidente. Senadora Patrícia Saboya Gomes, gostaria de expressar, em nome do PMDB, a satisfação de todos nós com sua presença neste Senado Federal, atuando de maneira firme, destacada, influindo, fazendo o que de melhor pode ser feito com relação à defesa das crianças e dos adolescentes. A expectativa que tínhamos de sua atuação neste Senado Federal era exatamente essa. Em pouquíssimos dias, V. Exª concretiza tudo o que imaginávamos sobre sua atuação.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Renan Calheiros. Agradeço também suas palavras e espero que possamos aqui, na nossa convivência, tornarmo-nos amigos e companheiros, lutando pelos mesmos ideais.

O Sr. Pedro Simon (PMDB - RS) - Concede-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - É com muito orgulho que ouço V. Exª, Senador Pedro Simon.

O Sr. Pedro Simon (PMDB - RS) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, já estávamos esperando o pronunciamento de V. Exª. O Brasil inteiro acompanhou as eleições no Ceará, e V. Exª já era muito conhecida por sua atuação, pela impressionante capacidade, competência, cultura e disposição pelo social. E vemos agora que esse bravo companheiro que é o Tasso Jereissati, um dos políticos mais extraordinários e mais importantes da história deste País, tem a seu lado uma pessoa como V. Exª - que, não tenho dúvidas, haverá de ter um futuro muito positivo neste Congresso. A presença de V. Exª, pelo que significa e por suas teses, pelo cunho social, pela preocupação com o humanismo fará muito bem a todos nós. Muitas vezes, nós, aqui nestes tapetes e nesta luz tipo boate, não nos integramos e esquecemos a sociedade que representamos. V. Exª está sendo, pela Comissão que propôs, pela profundidade de seu pronunciamento, a voz dos humildes, dos menores, das crianças, e dará um novo tom a este Congresso. Felicito o Ceará, esta Casa e o Brasil por terem em V. Exª um nome que nos honrará e nos orgulhará, por sua cultura, capacidade, integridade e seriedade. É uma alegria muito grande a Casa toda ficar em silêncio para ouvi-la hoje.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Senador Pedro Simon, não sei como agradecer as suas palavras. Há muito tempo, tenho grande e profunda admiração por seu comportamento, pela forma como se conduz na sua vida pessoal, na sua vida pública, política, pelo compromisso que tem com este País, com esta Nação. V. Exª é certamente uma dessas pessoas que dá orgulho ao nosso País, e fico muito feliz de estar a seu lado. Já nos primeiros dias - não sei se V. Exª percebeu -, na primeira dúvida, quando da primeira votação polêmica nesta Casa, recorri a V. Exª a fim de ouvi-lo e formar minha opinião sobre o assunto. Portanto, agradeço, do fundo do coração, as palavras de V. Exª, tão especiais para mim.

Muito obrigada.

O Sr. Aloizio Mercadante (Bloco/PT - SP) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, permite-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Pois não, nobre Senador Aloizio Mercadante.

O Sr. Aloizio Mercadante (Bloco/PT - SP) - Senadora Patrícia Saboya Gomes, em primeiro lugar, gostaria de dizer que é um prazer imenso assistir a um pronunciamento com tal qualidade, sensibilidade e consistência. Tenho muito honra em participar, com V. Exª, da Liderança do Governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Acredito que a Senadora trará contribuições imensas em temas relativos à área social, particularmente no que se refere à infância e à adolescência. A firmeza de trazer um projeto de CPI a fim de combater a perversidade social que é a prostituição infantil já demonstra a determinação e a grandeza do mandato ora iniciado por V. Exª. Gostaria de finalizar dizendo que, ao constatar a delicadeza, a profundidade e a paixão com que V. Exª descreveu Fortaleza e o Ceará, veio à minha mente a imagem daquele mar azul e de uma jangada branca. A jangada tem a coragem do jangadeiro, a elegância da vela, o branco da transparência, o leme, o rumo. V. Exª será uma jangada neste plenário azul, com rumo, transparência e elegância, ainda mais com o vento forte que está soprando. Basta ver os apartes suprapartidários a demonstrar que o País torce por um mandato que chega cheio de esperança e de possibilidades em ajudar, especialmente na inclusão social de nosso povo. Parabéns, Senadora.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Aloizio Mercadante. Já havia agradecido a V. Exª neste plenário por ter me convidado para fazer parte da Vice-Liderança do Governo, que todos sonhamos e torcemos dê certo, a fim de tornarmos esta grande Nação, este País tão rico um lugar cada vez melhor de se viver. E V. Exª tem dado uma grande contribuição nesse sentido ao longo de sua vida. É um orgulho não apenas para São Paulo, mas para todo o Brasil. Portanto, é muito especial para mim poder estar ao seu lado neste momento. Certamente, aprenderei muito.

A Srª Iris de Araújo (PDMB - GO) - Permite-me V. Exª um aparte, nobre Senadora Patrícia Saboya Gomes?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Sr. Presidente, peço apenas mais um minuto da paciência de V. Exª, a fim de que possa ouvir a Senadora Iris de Araújo e concluir meu discurso.

A Srª Iris de Araújo (PMDB - GO) - Sr. Presidente, prometo que, disciplinadamente, obedecerei a V. Exª e farei um curto aparte. Senadora Patrícia Saboya Gomes, V. Exª deu uma demonstração de muito prestígio neste plenário. Acredito que todos que a apartearam neste momento, inclusive dando continuidade ao seu discurso, revelam a competência de V. Exª. Muito mais do que suas palavras, seu discurso tem sido sua presença neste plenário e nas comissões, tem sido sua solidariedade com as mulheres, com as Senadoras, trazendo um componente novo, aquilo de que nós, mulheres, precisamos: estar unidas e preparadas para que, em um futuro próximo, não sejamos apenas o número constante aqui, mas um número muito maior. V. Exª brilha não só pela sua presença física, pela sua juventude, mas principalmente pela sua simpatia e competência. Fico muito orgulhosa, como mulher, de integrar uma bancada feminina com a sua presença.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senadora Íris Araújo. Agradeço a V. Exª pelas suas tão delicadas palavras. Eu é que me sinto muito feliz e orgulhosa por poder estar ao seu lado e aproveitar um pouco da sua experiência, do seu trabalho, que é reconhecido em todo o País pela luta em defesa dos mais simples, dos mais pobres e dos mais humildes. Eu que tenho de parabenizar V. Exª não só pela sua atuação hoje nesta Casa, que só nos engrandece, como pelo trabalho que vem realizando durante todo o tempo da sua vida. Muito obrigada.

O Sr. Marco Maciel (PFL - PE) - Senadora Patrícia Gomes, concede-me V. Exª um aparte?

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Concedo o aparte ao Senador Marco Maciel.

O Sr. Marco Maciel (PFL - PE) - Serei muito breve. Felicito V. Exª pelo pronunciamento que produz neste instante nesta Casa. As suas palavras, como V. Exª pôde verificar pelos apartes que recebeu, estão repercutindo profundamente, visto tratar-se também de um tema que sensibiliza a sociedade brasileira e, por conseqüência, todo o nosso segmento político. V. Exª conta com o meu apoio, a minha colaboração e a minha participação no desenvolvimento desse seu trabalho que, certamente, terá o reconhecimento de toda a sociedade brasileira.

A SRª PATRÍCIA SABOYA GOMES (PPS - CE) - Muito obrigada, Senador Marco Maciel. Também já tive a honra de aparteá-lo e agradeço as suas palavras.

Sr. Presidente, a vida colocou-me na política, e aqui estou, esperando corresponder a confiança dos cearenses que em mim depositaram suas esperanças. No Senado, quero dar continuidade à minha luta, quero fazer parte dessa história. Quero estar de olhos bem abertos, atenta e envolvida com todas as questões que dizem respeito a tantos que ainda não têm vez e nem voz. Quero ser lembrada como a primeira mulher cearense eleita Senadora, que ergueu o nome da minha terra, que levantou a bandeira das políticas sociais. Quero lutar contra a seca no Nordeste, que maltrata e arranca a força e a esperança dos que vivem no campo. Quero gritar, se for preciso, para assegurar o direito de milhões de crianças e jovens que todos os dias perdem um pouco da sua infância, largadas nas calçadas, paradas nas esquinas, cheirando cola, limpando pára-brisas de nossos carros, expostas a todo e qualquer tipo de violência.

Minha animação, meu gosto e minha vontade estampam-se em meus olhos. Quero fazer o que penso, quero falar o que penso e defender o que acredito.

Pergunto-me, Sr. Presidente, todos os dias, de onde vem tanta pobreza dos filhos desta Nação, filhos miseráveis de um País tão rico, de recursos naturais, de inteligência, de criatividade, de pessoas trabalhadoras, honestas, alegres de nascimento, que sonham em construir um País mais justo e mais seguro.

Srªs e Srs. Senadores, não quero chorar pensando que poderia ter feito mais. O presente é hoje, e a hora de fazer é agora. Quero que os mais velhos tenham direito à tranqüilidade e possam viver com dignidade. Quero ver o brilho nos olhos da juventude e a alegria das nossas crianças. E, se existe a tristeza do luto por tanta injustiça e sofrimento, há também a certeza de que a reparação é possível, se houver vontade política.

A política fez de mim uma pessoa melhor, porque aprendi, principalmente com os mais simples e humildes, o valor da política verdadeira. E por mais que alguns tentem fazer dela um instrumento de opressão, sei que ela é a ferramenta da transformação.

É hora, Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, de compartilharmos as nossas paixões, de dividirmos as nossas emoções, de juntarmos as nossas causas e de garantirmos os nossos sonhos. Que Deus nos ilumine a todos. Muito obrigada.

(Palmas!)

O SR. PRESIDENTE (José Sarney) - A Mesa congratula-se com a Senadora Patrícia Gomes pelo seu pronunciamento. Esta Casa é testemunha de seu talento, de sua dedicação à sua terra e da fidelidade à sua luta política.