Autor
Lúcia Vânia (PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira/GO)
Data
17/12/2003
Casa
Senado Federal 
Tipo
Pronunciamento 

A SRª LÚCIA VÂNIA (PSDB - GO) - Sr. Presidente, peço a palavra ordem.

O SR. PRESIDENTE (Romeu Tuma) - Concedo a palavra à Senadora Lúcia Vânia, pela ordem.

A SRª LÚCIA VÂNIA (PSDB - GO. Pela ordem. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, não estando aqui hoje na parte da manhã, gostaria de me associar à dor dos integrantes do meu Partido e, em especial, à família - Dona Arlete e os filhos Adriano, Carlos, Alberto e José Richa Filho - pela morte do nosso companheiro, ex-Senador e ex-Governador José Richa.

Estendo meu pesar aos tucanos paranaenses e ao povo do Estado, que por tantas vezes foi às urnas para eleger o Prefeito, o Governador, o Constituinte, o Deputado Federal e o Senador José Richa.

Sem dúvida, o Senador José Richa foi um grande homem e muito fez pelo País, especialmente pelo PSDB.

Por isso solicito à Mesa a transcrição nos Anais do Senado desse artigo, publicado na Folha de S.Paulo em 21 de abril de 1993 - dia do...

O SR. PRESIDENTE (Romeu Tuma) - Solicito que V. Exª o encaminhe à Mesa para ser publicado.

A SRª LÚCIA VÂNIA (PSDB - GO) - Pois não.

Só completando: em 21 de abril de 1993, dia do plebiscito sobre o sistema de governo, S. Exª, o Senador José Richa, que tanto lutou pela implantação do parlamentarismo no nosso País.

Muito obrigada, Sr. Presidente.

 

********************************************************************

SEGUE, NA ÍNTEGRA, DISCURSO DA SRª SENADORA LÚCIA VÂNIA.

********************************************************************

     A SRª. LÚCIA VÂNIA (PSDB - GO. Sem apanhamento taquigráfico.) - Sr. Presidente, Srªs. e Srs. Senadores, associo-me hoje à dor dos integrantes do meu partido e em especial à família - dona Arlete e os filhos Adriano, Carlos Alberto e José Richa Filho - pela morte de nosso companheiro, ex-senador e ex-governador, José Richa.

     Estendo meu pesar aos tucanos paranaenses e ao povo do estado que por tantas vezes foi às urnas para eleger o prefeito, o governador, o constituinte, deputado federal e senador Richa. Eles também vivem hoje um dia de luto. 

     O país jamais esquecerá a postura destemida de José Richa em defesa de um país mais justo. Na resistência à ditadura militar, ele foi um dos homens públicos que conquistou seu lugar em nossa história democrática.

     José Richa trabalhou incansavelmente para criar o antigo MDB, e mais tarde fundar o PSDB. Desde a militância estudantil, passando pelos inúmeros cargos que ocupou, e nas eleições que disputou, Richa conquistou também o respeito e a admiração dos que o seguiram e das duas casas do Congresso Nacional.

     O que se confirma pelas palavras generosas e de reconhecimento de todos os que me antecederam.

     Todos lembraram o homem de ideais, que construiu uma carreira política marcada por atitudes coerentes, por sua profunda honestidade e pela reverência aos valores democráticos e fé em um país mais justo.

     Mas quero aqui recordar o trabalho desse paranaense correto, ético que chegou a ser chamado “mascate” do parlamentarismo, quando aceitou presidir a Frente Parlamentarista Nacional Ulysses Guimarães.

     Por isso solicito à Mesa a transcrição nos anais do Senado deste artigo de José Richa, publicado na Folha de São Paulo em 21 de abril de 1993 - dia do plebiscito sobre sistema de governo. Trata-se de uma reflexão sobre a falta de debate profundo sobre presidencialismo e parlamentarismo.

     Comungo da mesma posição de Richa, para quem o país perdeu há dez anos uma grande oportunidade de amadurecimento político.

     E repito suas palavras: a importância do parlamentarismo decorre de ele ser um sistema flexível, capaz de se adaptar às peculiaridades de cada país. O parlamentarismo é responsável pela estabilidade política dos países que o adotam e um instrumento de avanço social.”

 

*******************************************************************************

DOCUMENTO A QUE SE REFERE A SRª SENADORA LÚCIA VÂNIA EM SEU PRONUNCIAMENTO.

(Inserido nos termos do art. 210, inciso I e § 2º, do Regimento Interno.)

*******************************************************************************

<