Autor
Maria do Carmo Alves (PFL - Partido da Frente Liberal/SE)
Data
04/10/2005
Casa
Senado Federal 
Tipo
Pronunciamento 

A SRª MARIA DO CARMO ALVES (PFL - SE. Para uma comunicação inadiável. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, venho a esta tribuna hoje, como já o fizeram vários Senadores, para fazer um apelo. Um apelo ao bom-senso. Um apelo ao equilíbrio. Um apelo por uma questão de vida e de morte.

Sr. Presidente, como já foi falado aqui, desde o dia 26 de setembro, o Bispo de Barra, na Bahia, Frei Luiz Flávio Cappio, cumpre promessa de greve de fome em protesto ao projeto do Governo de transposição das águas do rio São Francisco.

Sobre esse assunto, muito já foi discutido nesta Casa. Debatemos idéias e alternativas. Uns, como eu, defendem a revitalização do rio, como a primeira fase antes de qualquer solução de transposição. Outros entendem que a revitalização pode ser feita ao mesmo tempo em que a obra de transposição. Essa matéria tão polêmica tem tido apenas um sucesso: um grande desentendimento entre os nordestinos!

Os nordestinos, como todo o povo brasileiro, com tantos problemas, no lugar de união estão cultivando a cizânia, por conta dessa obra.

Mas agora, Sr. Presidente, a situação é diferente. Trata-se de um religioso paulista nascido em Guaratinguetá. O Frei Luiz Flávio está em Cabrobó, Pernambuco, a 600 quilômetros de Recife. Frei Luiz conhece profundamente os problemas do rio São Francisco. É um estudioso do assunto, sabe que o rio está morrendo e que é uma questão de vida ou de morte para muitos daquela região. Dom Luiz coloca em risco sua vida - como Jesus o fez pelos homens - para que muitos não sejam sacrificados. O ato do religioso não é um ato político, como alguém poderia pensar. É uma atitude de amor. Um ato de esperança para alguns e de desespero para outros.

Sr. Presidente, hoje, 04 de outubro, dia de São Francisco, é o dia do aniversário do rio São Francisco. E, por força do destino é também o dia do aniversário de Dom Luis Flávio. Por isso, Sr. Presidente, faço daqui dessa tribuna um apelo ao Presidente Lula. Um apelo em nome da paz. Um apelo em nome da união. Um apelo em nome da virtude dos grandes governantes: Presidente Lula, suspenda, mesmo que provisoriamente, o projeto de transposição das águas do rio São Francisco e inicie, imediatamente, o processo de revitalização do Velho Chico.

Hoje os sergipanos estão em Cabrobó prestando sua solidariedade ao Bispo, juntamente com vários Parlamentares estaduais e federais, se unindo às preces de Dom Luiz para que o coração do Presidente Lula seja tocado por essa atitude grandiosa do frei.

Muito obrigada, Sr. Presidente.

 

<