Autor
Maria do Carmo Alves (DEM - Democratas/SE)
Data
08/03/2017
Casa
Congresso Nacional 
Tipo
Pronunciamento 

    A SRª MARIA DO CARMO ALVES (Bloco/DEM - SE. Pronuncia o seguinte discurso. Sem revisão da oradora.) – Srª Presidente, eu peço licença à senhora para eu falar daqui.

    A SRª PRESIDENTE (Gleisi Hoffmann. Bloco/PT - PR) – Pois não. V. Exª tem a palavra assegurada.

    Eu pediria silêncio ao Plenário para nós ouvirmos a Senadora Maria do Carmo.

    A SRª MARIA DO CARMO ALVES (Bloco/DEM - SE) – Srª Presidente, eu quero cumprimentar as Senadoras que compõem a Mesa, as Senadoras hoje aqui no plenário. Quero cumprimentar também todas as mulheres que estão aqui, cumprimentar as mulheres do meu Estado, o Estado de Sergipe, porque hoje é com muita satisfação que estou aqui, ao lado de todas vocês, comemorando mais um 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

    Esta data é crucial para que tenhamos a oportunidade de discutir temas importantes no que diz respeito à mulher. E o nosso papel como Senadoras é estimular, incentivar e defender sempre a mulher brasileira, para que seja respeitada em suas casas, no mercado de trabalho e na sociedade.

    Já tivemos grandes avanços no decorrer dos anos, como a Lei Maria da Penha, que protege a mulher da violência doméstica, que, infelizmente, ainda é um pesadelo para 30% das mulheres brasileiras, conforme dados divulgados hoje pelo Datafolha.

    Hoje demos mais um passo importante, um passo importantíssimo contra o preconceito descabido que se manifesta no mundo corporativo. A CCJ aprovou, na manhã de hoje, um projeto de lei de minha autoria, que defende um percentual mínimo de 30% de participação das mulheres nos conselhos de administração das empresas públicas e sociedades de economia mista. A Senadora Vanessa Grazziotin foi a relatora do projeto, que fez um relatório excepcional.

    Srªs e Srs. Senadores, países como a Noruega e a França já possuem leis que incentivam a participação da mulher em conselhos de administração. E acredito que o Brasil está no caminho certo para promover a igualdade de gênero no mercado de trabalho. Dessa forma, eu gostaria de parabenizar mais uma vez as minhas colegas Senadoras por abraçarem essa causa. E parabenizo também as mulheres agraciadas com o Diploma Bertha Lutz e, claro, toda mulher que neste momento está no seu trabalho, na sua casa e na sua luta diária.

    Somos muitas, não somos fracas e seguiremos sempre firmes e em frente.

    Muito obrigada. (Palmas.)

<