Autor
Geraldo Resende (PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira/MS)
Data
09/03/2017
Casa
Senado Federal 
Tipo
Pronunciamento 

    O SR. GERALDO RESENDE (PSDB - MS) – Vou ser breve até para poder contribuir com o avançar desta sessão.

    Quero parabenizar o Senado Federal, o Senador Eduardo, que propôs, e os Senadores que aqui já falaram. Tenho certeza de que todos aqueles que vão, depois, me seguir à fala deverão abordar um tema tão significativo como este.

    Eu gostaria de dizer que me chama a atenção hoje, no Dia Mundial do Rim, a manchete do principal jornal da minha cidade, Dourados, no Mato Grosso do Sul, que certamente reporta o calvário que enfrentam os doentes renais crônicos em todo o País: 29 mortes de pacientes renais crônicos na fila de transplante, na fila de hemodiálise, sem ter acesso àquilo que eles pleiteiam e anseiam por toda sua vida, que é o transplante renal.

    E há a fala do Presidente da Associação dos Renais Crônicos da minha cidade, dizendo que a fila no Mato Grosso do Sul para ter o transplante era de 400 pacientes há pouco tempo e que essa fila agora já é de 41 pessoas. Ele questiona: onde estão os outros 360? Será que a única saída que tiveram foi o óbito? E, mais ainda, reporta ele – e aí eu também já fiz várias incursões nesse sentido – que o meu Estado, que figurou, durante a nossa passagem enquanto Secretário de Saúde do Mato Grosso do Sul na época de 2000 a 2002, em segundo lugar no País, proporcionalmente, em transplantes...

(Soa a campainha.)

    O SR. GERALDO RESENDE (PSDB - MS) – ... hoje é um dos últimos colocados em transplantes, acontecendo um retrocesso nesse processo, tendo em vista que no ano passado só foram feitos dois transplantes e, no ano de 2015, dois transplantes renais no meu Estado do Mato Grosso do Sul.

    Isso, logicamente, mostra o atraso que nós estamos tendo e que é preciso avançar. Este dia é um dia significativo não só para fazer comemorações, mas para fazer denúncias, para fazer alertas e para cobrar de todos os atores, e inclusive este próprio Congresso, que nós possamos urgentemente ter políticas mais efetivas, cobranças mais enérgicas para que os renais crônicos no País não continuem nesse calvário que muitos aqui já anunciaram e que a gente sabe muito bem, inclusive alguém aqui na plateia, há pouco, disse e mostrou o filme dele, enquanto renal crônico...

(Soa a campainha.)

    O SR. GERALDO RESENDE (PSDB - MS) – ... das várias infecções que teve em sessões de hemodiálise lá, em Goiânia, em Goiás.

    Nós precisamos passar essa página macabra da nossa história para construirmos um novo cenário para os renais crônicos em todo o País.

    É esse o meu alerta e aqui contem com alguém que sempre esteve à disposição e sempre esteve nessa luta. (Palmas.)

<